No aeroporto do Dubai, vão ser peixes a fazer a verificação de segurança

Não, não é uma brincadeira. A segurança neste aeroporto dos Emirados Árabes Unidos poderá passar a ser feita através de um sistema biométrico enquanto os passageiros passaram por um agradável aquário.

A ideia junta ao útil ao agradável: os passageiros que usarem o Aeroporto Internacional do Dubai poderão deixar de ter de esperar em filas de segurança intermináveis, enquanto a segurança é reforçada através de um sistema biométrico.

A ideia, apresentada pelo responsável de segurança Obaid Al Hameeri e que poderá estar em vigor já no próximo ano, passa por colocar um aquário no aeroporto. Os passageiros fazem um pré-registo quando chegam ao aeroporto e enquanto os passageiros passam pelo aquário, 80 câmaras fazem o scanning facial para verificar a identificação.

“Os peixes são uma espécie de entretenimento e algo novo para quem viaja, mas, em última análise, vai também atrair a visão dos viajantes para diferentes cantos do túnel, onde as câmaras vão capturar a identidade da pessoa”, explicou Obaid Al Hameeri ao jornal The National.

Numa altura em que os sistemas biométricos de segurança são vistos como o futuro da segurança e uma opção que poderá revolucionar a forma como viajamos, o plano é implementar o novo sistema de segurança no terminal três do Aeroporto Internacional do Dubai no final do próximo ano. Se o projeto correr como esperado, poderá ser alargado aos restantes terminais, em 2020.

Recomendadas

Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.

Presidente do Banco de Itália alerta para o impacto do défice mais alto sobre a dívida

Qualquer aumento nos gastos do défice que não ajude a impulsionar o crescimento econmico estrutural poderá colocar a dívida da Itália “num rumo insustentável” referiu Ignazio Visco.

Do Marquês ao e-toupeira: Sete processos que marcaram o mandato de Joana Marques Vidal

Da política, passando pelas empresas, até ao desporto, nenhum sector escapou às investigações criminais do MP. Estes foram os processos mais mediáticos que marcaram o mandato da procuradora-geral.
Comentários