NOS e Sonae Capital lideram na abertura da Bolsa de Lisboa

Os analistas do BPI salientam que, atualmente, “o desempenho dos índices americanos é o principal catalisador das bolsas do ‘Velho Continente’”.

A bolsa portuguesa abriu sessão desta quinta-feira, dia 18 de outubro, a negociar em terreno positivo, numa altura em que a tendência das principais bolsas europeias é mista. O principal índice português, PSI 20, somou 0,38% no arranque de hoje, para 5.077,43 pontos. A alavancar a praça lisboeta estão títulos como os das energéticas EDP (+0,51%) e Galp (+0,64%) e os das retalhistas Jerónimo Martins (+0,44%) e Sonae (+0,78%).

Ainda assim, a liderar os ganhos estão a Sonae Capital (+2,67%), a NOS (+1,17%) e a Corticeira Amorim (+1,20%). Por outro lado, a ‘vermelho’, os CTT (-0,36%), a F.Ramada (-1,56%) ou a Pharol (-0,80%).

Na Europa, o índice alemão DAX recua 0,07%, o CAC 40 valoriza 0,13%, o espanhol IBEX 35 aprecia 0,34%, o holandês AEX perde 0,04%, o britânico FTSE 100 resvala 0,09% e o italiano FSTE MIB avança 0,16%.

“As praças europeias prolongam o sentimento negativo. Ontem Wall Street foi travada pela Fed que divulgou as atas da última reunião. Na Europa, dia preenchido com apresentação de contas entre as quais destacamos Nestlé, Unilever, SAP e Carrefour”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

Os analistas do BPI salientam que, atualmente, “o desempenho dos índices americanos é o principal catalisador das bolsas do ‘Velho Continente’”. “A correlação existente entre o S&P e o DJ Stoxx600 aumentou na última semana para os 0.81 (sendo o máximo 1 e o mínimo ‐1). Assim sendo, e salvo um agravamento dos riscos que pairam sobre a Europa (relação entre Roma e Bruxelas, Brexit, menores crescimento dos lucros, desaceleração económica, etc.), será a tendência do S&P a ditar o curso das ações europeias”, explicam, num research publicado esta manhã.

No setor petrolífero, a cotação do barril de Brent, que serve de referência para a Europa, perde 0,21% para 79,88 dólares, enquanto a cotação do crude WTI perde 0,11%, para 69,67 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, nota para a descida ligeira de 0,01% do euro face ao dólar (1,1501) e a desvalorização de 0,16% da libra perante a divisa dos Estados Unidos (1,3193).

Notícia atualizada às 8h31

Ler mais
Recomendadas

Novembro não trouxe acalmia nas bolsas

A volatilidade continuou a ser a nota dominante na primeira metade deste mês. As quedas registadas em outubro estão a fazer com que muitos analistas ponderem se o “bull market” terminou.

Wall Street recupera das perdas com possível entendimento entre Trump e Xi.

Wall Street, perante desenvolvimentos comerciais entre os EUA e a China para um possível entendimento entre Trump e Xi, atenuou as perdas.

Sporting critica banca por não promover empréstimo obrigacionista

Francisco Salgado Zenha, vice-presidente e administrador da Sporting SAD, acusa a banca por não estar a apoiar a venda das obrigações da SAD sportinguista.
Comentários