Nova Iorque: Estátua de Nossa Senhora de Fátima vandalizada

As estátuas, algumas sem mãos e uma delas sem nariz, já foram novamente colocadas no lugar. A sua recuperação pode não ser possível e a substituição custa entre oito e dez mil dólares.

Na madrugada de segunda-feira passada, um indivíduo foi captado pelas câmaras de vigilância sozinho a saltar a vedação, arrancar as estátuas dos pastorinhos da sua base e a lançá-las contra a estátua de Nossa Senhora de Fátima.

“Ele ficou ali e atirou cada estátua com toda a sua força. Parecia zangado. Porque é que alguém faria uma coisa dessas?”, referiu o padre Mario Julian ao canal televiso americano CBS.

A Estátua, localizada junto à igreja de Santo António de Pádua, no Soho, em Nova Iorque, foi uma oferta da comunidade portuguesa estabelecida nesse bairro de Manhattan, que usava a igreja para as suas celebrações religiosas.

Conforme noticia a Lusa, as estátuas, algumas sem mãos e uma delas sem nariz, já foram novamente colocadas no lugar. Quanto à sua reparação, o padre Mario Julian avançou não ter certeza de que tal possa acontecer e que a sua substituição custaria entre oito e dez mil dólares (entre sete e 8,8 mil euros).

“Estão partidas, faltam algumas peças, não sei se podem ser reparadas. Talvez precisemos substituir todas”, disse, frisando que as pessoas da paróquia “são ótimas” e que “tem esperança” de que serão angariados fundos para a sua recuperação.

“Pedes uma coisa e elas fazem acontecer, Deus as abençoe”, concluiu o padre.

Ler mais
Recomendadas

Bruxelas aponta avanços na segurança de bilhetes de identidade e autorizações de residência

Comissão Europeia salienta os progressos alcançados no âmbito do Plano de Ação com metade das 32 medidas que o constituem já adotadas.

Ainda não tem luz devido ao mau tempo? EDP pede a clientes que contactem linha de apoio

Presidente da EDP Distribuição acredita agora que, até ao final da semana, seja possível resolver todas as situações, para que se possa ter “um fim de semana tranquilo”.

Pode um ‘elétrico’ poluir mais do que um carro convencional? Novo estudo revela que sim

Para construir cada bateria de um carro elétrico, que pesa mais de 500 kg, será emitido mais 74% de CO2 do que para produzir um carro convencional. Novo estudo revela que carros eléctricos ainda descarregam dióxido de carbono ao nível dos carros convencionais.
Comentários