Novo programa do BCE de financiamento (TLTRO III) é benéfico para banca europeia, diz DBRS

A DBRS espera que os bancos em Itália e Espanha e, em menor escala, em Portugal, utilizem esta fonte de financiamento nos próximos dois anos para substituir o seu financiamento TLTRO II e prolongar a maturidade do seu financiamento junto do BCE.

A DBRS avaliou a terceira TLTRO lançada pelo BCE recentemente. TLTRO diz respeito às operações de refinanciamento de prazo alargado direcionadas ao apoio de crédito bancário pelo Conselho do Banco Central Europeu (BCE). Ou seja, são um instrumento de política monetária não convencional, através do qual a instituição liderada por Mario Draghi concede empréstimos de longo prazo à banca, com o objetivo de incentivar a concessão de crédito às empresas e aos consumidores e aumentar a liquidez.

A terceira ronda de TLTRO foi anunciada em março deste ano pelo BCE na reunião que decidiu adiar uma potencial subida dos juros para 2020.

A DBRS emitiu uma opinião sobre o impacto nos bancos europeus da nova série de operações de refinanciamento de prazo alargado. “A DBRS considera as condições recentemente anunciadas da nova série de Operações de Refinanciamento de Longo Prazo Direcionadas (TLTRO III – Targeted longer-term refinancing operations III) como positivas para os bancos europeus, especialmente para aqueles com elevados níveis de fundos oriundos da TLTRO II.

Na visão da DBRS, o TLTRO III reduz as preocupações de que os bancos em certos países possam enfrentar alguns desafios para pagar os elevados empréstimos do BCE obtidos  no âmbito do programa TLTRO II e que vencem em 2020-2021.

A DBRS espera que os bancos em Itália e Espanha e, em menor escala, em Portugal, utilizem esta fonte de financiamento nos próximos dois anos para substituir o seu financiamento TLTRO II e prolongar a maturidade do seu financiamento junto do BCE.

Em particular, a DBRS realça o baixo custo dos fundos do TLTRO III em comparação com o financiamento do mercado monetário interbancário (grosso), uma vez que alguns bancos nesses países continuam a enfrentar elevados custos de acesso ao mercado monetário interbancário (bancos emprestam uns aos outros).

“Esperamos que os bancos em Itália e Espanha beneficiem ao máximo da nova série de TLTRO III, pois permitirá que reembolsem a extensa TLTRO II a um custo muito atrativo e estendam a maturidade do seu financiamento por mais dois anos. No entanto, os fundos do TLTRO III podem, em nossa opinião, tornar menos atraente para os bancos europeus aumentar sua emissão de covered bonds e securitizações de créditos nos próximos dois anos ”, disse Maria Rivas, vice-presidente sénior da DBRS.

Ler mais
Recomendadas

Taxas Euribor renovam mínimos de sempre a três, seis e 12 meses

Taxa Euribor a seis meses desceu esta quarta-feira para -0,357%, novo mínimo de sempre e menos 0,007 pontos do que na sessão anterior.

Crédito Agrícola é o primeiro banco português a disponibilizar o Apple Pay

O banco garante que a utilização desta funcionalidade não tem qualquer custo para o utilizador e a aceitação de pagamentos através do Apple Pay não representa custos adicionais para o comerciante.

E se não houvesse crédito aos consumidores?

Se assim fosse, na categoria técnica de crédito ao consumo, seríamos uma sociedade menos dinâmica, socialmente menos desenvolvida, e tendencialmente mais pobre.
Comentários