Número de refugiados que abandonou Portugal duplicou nos últimos dois meses

A maior parte dos migrantes são sírios e todos estão obrigados a regressar ao país.

Vadim Ghirda

Portugal acolheu 1255 refugiados até ao momento e, desse número, 474 abandonaram as instituições que os acolheram no país, conta o Diário de Notícias desta segunda-feira. Nos últimos dois meses, as saídas duplicaram, sendo que a maior parte dos migrantes são sírios e todos estão obrigados a regressar ao local que os recolocou.

Em fevereiro, o diário contava que dos 957 refugiados – atualmente, mais de mil – que o país tinha recebido, deste o acordo com a União Europeia há dois anos, mais de 200 saíram novamente de Portugal. O fenómeno não é novo e tem afetado vários Estados membros da União Europeia, no entanto, só nos últimos dois meses mais de cem refugiados abandonaram o território nacional. O DN acrescenta que todas as despesas do regresso são do encargo de Portugal.

A língua continua a ser a maior barreira para uma integração mais fácil dos migrantes no país. No mês passado, o IEFP alegou não haver alunos suficientes para abrir turmas de português mas várias instituições apoiam as famílias com aulas intensivas. No entanto, sem um trabalho é mais difícil praticar o português, visto que em casa falam árabe.

A maioria dos refugiados que chegam a Portugal têm cursos superiores e desejam prosseguir os estudos mas a dificuldade em arranjar trabalho é tanta que admitem querer trabalhar em áreas totalmente distintas.

 

Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

Revisão do Código do Trabalho aprovada apenas com votos favoráveis do PS

As bancadas do BE, PCP e PEV votaram contra o diploma, justificando a sua posição com o facto de não se reverem no texto final que foi hoje a votos e que consideram ter normas que são uma cedência do PS aos partidos à direita e às confederações patronais.

Aprovada recomendação ao Governo para eliminar portagens na A19 na Batalha

O projeto do partido Os Verdes (PEV) que recomenda ao Governo a eliminação das portagens da autoestrada 19 (A19), no troço da variante da Batalha, para diminuir o tráfego junto ao mosteiro, foi hoje aprovado no Parlamento.
Comentários