O fim das criptomoedas?

A bolha especulativa rebentou, mas isso não significa que todas as criptomoedas desapareçam.

O colapso no preço da bitcoin e demais criptomoedas está a levar a que muitos vaticinem o seu fim. As criptomoedas tornaram-se interessantes pelas suas características distintivas e por se colocarem como alternativa às moedas convencionais.

À medida que captaram atenção, também valorizaram e atraíram fortíssimo interesse especulativo, que resultou em bolhas em praticamente todos os ativos deste universo. Foram criados milhares de projetos, alguns deles fraudulentos, que apenas pretendiam aproveitar esse entusiasmo.

A bolha especulativa rebentou, mas isso não significa que todas as criptomoedas desapareçam. Provavelmente, resistirá uma mão-cheia de projetos independentes mais importantes, associados às blockchain com utilizações em projetos com utilidade.

Sendo realista, é muito improvável que os Estados e os Bancos Centrais permitam que criptomoedas independentes possam ter um papel importante no sistema monetário no futuro, mas o mesmo não acontecerá com as criptomoedas a serem emitidas pelos Bancos Centrais. O dinheiro digital e criptografado será, provavelmente, o dinheiro do futuro. Por outro lado, a tokenização criptografada deverá ser uma tendência.

 

Recomendadas

Euronext: “Este modelo de supervisão prejudica o mercado de capitais”

A presidente da Bolsa, Isabel Ucha, diz que proposta do Governo para a reforma da supervisão financeira duplica as entidades e torna Portugal no único país com tal complexidade e custos.

Tecnologia tornou trading mais acessível aos investidores

A transformação digital, no que diz respeito ao acesso à tecnologia por parte do utilizador e à inovação das próprias plataformas, tem permitido uma maior caracterização do ativo que se está a comprar.

Arábia Saudita considera que petróleo deve ser “bem equilibrado” este ano

O assessor do ministro da Energia da Arábia Saudita, Ibrahim al-Muhanna, afirmou esta sexta-feira que é possível que os cortes na produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) venham a estender-se até ao final do ano.
Comentários