O vídeo de Natal que preferíamos não ter de ver

O Natal de 2017 não esquece o resto do ano. Lembrar as vilas que foram engolidas pelos incêndios e as vidas perdidas, pôr a mão na terra e plantar uma árvore, pode ser uma forma de desejar Feliz Natal e devolver esperança a quem mais precisa.

A três dias da tragédia de 15 de outubro, o departamento de marketing do grupo Grupel reuniu-se para definir como seria o vídeo de Natal de 2017 e o tema definido foram os incêndios que tinham assolado o país no verão.

“Estávamos longe de imaginar que passados três dias (sim, três dias!!!) iríamos “sofrer na pele” a tragédia dos incêndios de 15 de outubro. Foi e continua a ser duro, ver tudo negro à nossa volta, mas agora, mais do que nunca, fazia sentido basear a nossa ação de Natal nisto e…. bem, o resto está no vídeo”, explicam os responsáveis pelo vídeo de Natal que mostra a devastação que os incêndios provocaram no país este ano.

Recomendadas

Governo também vai baixar duração máxima dos contratos a prazo no Estado para dois anos

“O Governo assume desde já o compromisso, como empregador, de emitir uma orientação a todos os serviços para respeitarem os tempos que estão previstos no Código do Trabalho”, disse o ministro do Trabalho.

Número de turistas no Algarve cresceu 9,3% no primeiro semestre de 2019

A Algarve recebeu, entre janeiro e junho, mais 9,3% de hóspedes do que no mesmo período de 2018, o que representa mais 3,3% de dormidas e um aumento de 7,9% nos proveitos totais, segundo o Instituto Nacional de Estatística.

Primeiro-ministro de Itália demite-se

Giuseppe Conte arrasou o ‘seu’ ministro do Interior, Matteo Conte, a quem acusou de ter um projeto pessoal que não passa necessariamente por aquilo que são as prioridades do país.
Comentários