Obras públicas: AICCOPN revela “quedas significativas” em 2018

A entidade indicou que no ano passado “o volume total de concursos de empreitadas de obras públicas promovido, ou seja, objeto de anúncio em Diário da República, foi de 2.633 milhões de euros, menos 11% do que o apurado em 2017”.

A Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), revelou que o mercado de obras públicas encerrou o ano de 2018 com “quebras significativas” em concursos promovidos e contratos celebrados com empreiteiros, de acordo com o comunicado emitido esta segunda-feira.

A AICCOPN indicou que no ano passado “o volume total de concursos de empreitadas de obras públicas promovido, ou seja, objeto de anúncio em Diário da República, foi de 2.633 milhões de euros, menos 11% do que o apurado em 2017”.

Em relação ao número de contratos celebrados a situação é quase idêntica. O total destes procedimentos divulgados pelo Portal Base atingiu os “1.933 milhões de euros, valor que é 4% menor que o verificado em 2017 e traduz um retrocesso face à recuperação ocorrida em 2016 e 2017”, refere a entidade.

Uma situação que a AICCOPN justifica, “sobretudo, pelo desempenho da modalidade Ajuste Direto e Consulta Prévia, que se fixou em 450 milhões de euros, menos 25% do que em igual período do ano passado, de acordo com a mesma nota”.

Esta quebra anulou os ganhos de 7% registados na modalidade de concursos de empreitadas de obras públicas, que atingiram os 1.346 milhões de euros.

A AICCOPN deixa ainda o aviso para “a baixa concretização no mercado de obras públicas, tendo em conta que os contratos efetivamente assinados, avaliados em 1.933 milhões de euros, são cerca de metade dos concursos promovidos ao longo do ano”.

Ler mais
Recomendadas

Construção portuguesa faturou 10,8 mil milhões no estrangeiro

Reis Campos, presidente da AICCOPN, relembra a necessidade de criar uma associação única para o setor.

Mota-Engil prevê subida na faturação de 7,5% no primeiro semestre

A construtora encerrou o primeiro semestre deste ano com uma carteira de encomendas acima dos 5,2 mil milhões de euros, dos quais 75% fora da Europa.

Mota-Engil ganhou contratos de 175 milhões em Portugal no primeiro semestre

A empresa portuguesa já arrecadou este ano encomendas com um valor superior a 5,2 mil milhões de euros a nível mundial.
Comentários