OE2019 de Cabo Verde estimado em 644 milhões de euros

As grandes linhas do documento foram aprovadas na reunião do Conselho e Ministros desta quarta-feira.

O vice-primeiro-ministro e o ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, entregam no Parlamento a proposta de Orçamento do Estado (OE) para o próximo ano esta sexta-feira, 19 de outubro. Um orçamento estimado em 644 milhões de euros, com um aumento de 90 milhões de euros comparativamente ao OE de 2018.

As grandes linhas do documento foram aprovadas na reunião do Conselho e Ministros desta quarta-feira.

As grandes metas da proposta do Orçamento de Estado de Cabo Verde para 2019, segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, porta voz do Conselho de Ministro, são o crescimento económico acima de 4,5% e o aumento dos postos de trabalho.

“Esta proposta de OE para 2019 aposta essencialmente no crescimento económico e no emprego”, realçou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, que ainda acrescenta que estão previstos no quadro deste orçamento grandes investimentos nos sectores como a saúde, a educação e a segurança.

Luís Filipe Tavares entende ainda que este orçamento está voltado para a criação de novos empregos no país e para a estabilidade macroeconómica de Cabo Verde, indo ao encontro das grandes preocupações do governo nesta legislatura.

Recomendadas

Conselho de administração da Agência Reguladora Multissectorial da Economia já foi nomeado

Trata-se de uma autoridade cabo verdiana, que desempenha a atividade administrativa de regulação técnica e económica dos sectores das comunicações, energia, água e transportes colectivos urbanos e interurbanos de passageiros.

Plano energético de Cabo Verde prevê penetração de renováveis de 50% até 2030

Nesta aposta em energias renováveis a baixo custo, o governo tem previsto no quadro do Orçamento do Estado para 2019 algumas medidas, uma delas, de acordo com Alexandre Monteiro, é a redução em 50% para as famílias que apostem em painéis solares.

Hotéis em Cabo Verde receberam mais de 170 mil hóspedes no terceiro trimestre

A ilha do Sal teve maior acolhimento, com 51,0% do total das entradas, seguida da ilha do Boa Vista, com 30,6%.
Comentários