Operação Fizz: Marcelo Rebelo de Sousa já depôs como testemunha

Chamado como testemunha no caso, o Presidente da República terá dito que conheceu Paulo Blanco há muitos anos na autarquia de Lisboa.

Cristina Bernardo

Depois de ter recusado, Marcelo Rebelo de Sousa acabou aceitar testemunhar no âmbito do processo da Operação Fizz, que envolve o ex-vice presidente de Angola, segundo noticia a SIC Notícias. O Presidente da República foi arrolado por um dos arguidos, como testemunha abonatória e terá dito que conheceu Paulo Blanco há muitos anos na autarquia de Lisboa, mas que não faz quaisquer juízos positivos ou negativos

No processo Operação Fizz, Manuel Vicente é acusado de ter pago 760 mil euros a Orlando Figueira, quando este era procurador no Departamento Central de Investigação e Ação Penal para obter decisões favoráveis.

Vicente está pronunciado por corrupção ativa em coautoria com Paulo Blanco e Armindo Pires, branqueamento de capitais, em coautoria com Paulo Blanco, Armindo Pires e Orlando Figueira e falsificação de documento, com os mesmos arguidos. O início do julgamento está marcado para 22 de janeiro, em Lisboa.

Relacionadas

Operação Fizz: Miguel Relvas critica em Luanda “não processo” contra ex-vice-PR angolano

“Não tenho razão nenhuma para não confiar na Justiça angolana. Confio na Justiça angolana como confio na Justiça portuguesa”, disse o também ex-secretário-geral do PSD, numa entrevista divulgada hoje pelo principal telejornal da Televisão Pública de Angola (TPA).
Recomendadas

PSP abre inquérito à fuga de três detidos do Tribunal do Porto

A informação foi transmitida esta sexta-feira aos jornalistas pelo diretor de relações públicas da PSP, Alexandre Coimbra, numa conferência de imprensa que decorreu na sede da Direção Nacional da PSP, em Lisboa.

Dez inspetores de automóveis detidos por corrupção e falsificação

Detenção ocorreu através da Divisão Policial de Loures, no âmbito de uma investigação policial que durou cerca de um ano, em que foi desenvolvida “uma ação operacional que incidiu principalmente sobre dois centros de inspeção automóvel situados na área de Lisboa”.

PremiumCadeia de Lisboa fecha até 2020, abrindo a porta a negócio de milhões

Cadeia de Lisboa será encerrada até 2020, apurou o JE. Terreno situado em pleno coração da capital vale mais de 200 milhões de euros e deverá acolher o novo Campus da Justiça. Parte do terreno ficará para a CML e poderá ter lugar a venda a privados.
Comentários