Operação Fizz: Orlando Figueira condenado a pena de 6 anos e 8 meses de prisão

No segundo intervalo da leitura da súmula do acórdão, o arguido Orlando Figueira admitiu aos jornalistas que será condenado e que irá apresentar uma queixa crime contra o coletivo de juízes por denegação de justiça. Condenação foi conhecida esta tarde.

O antigo Procurador Orlando Figueira foi condenado a pena de 6 anos e 8 meses de prisão efetiva no âmbito da Operação Fizz, esta sexta-feira, 7 de dezembro. No segundo intervalo da leitura da súmula do acórdão, o arguido Orlando Figueira admitiu aos jornalistas que será condenado e que irá apresentar uma queixa crime contra o coletivo de juízes por denegação de justiça.

Orlando Figueira foi condenado pelos crimes de corrupção, branqueamento de capitais, violação do segredo de justiça e falsificação. Na origem deste processo estão alegados pagamentos de Manuel Vicente, em cerca de 760 mil euros, e a oferta de emprego a Orlando Figueira para ir trabalhar como assessor jurídico do Banco Privado Atlântico, em Angola, em contrapartida pelo arquivamento de inquéritos em que o antigo presidente da Sonangol era visado, designadamente na aquisição de um imóvel de luxo no edifício Estoril-Sol, por 3,8 milhões de euros.

Além do antigo Procurador foram também condenados os restantes arguidos e o advogado Paulo Blanco, com quatro anos e quatro meses de pena suspensa. Apenas o empresário Armindo Pires, amigo do ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente, foi absolvido.

Na origem deste processo estão alegados pagamentos de Manuel Vicente, em cerca de 760 mil euros, e a oferta de emprego a Orlando Figueira para ir trabalhar como assessor jurídico do Banco Privado Atlântico, em Angola, em contrapartida pelo arquivamento de inquéritos em que o antigo presidente da Sonangol era visado, designadamente na aquisição de um imóvel de luxo no edifício Estoril-Sol, por 3,8 milhões de euros.

Recomendadas

Chauffeur Privé alarga oferta à Área Metropolitana de Lisboa e a Setúbal

A empresa que disponibiliza serviços de mobilidade vai passar a operar nas cidades de Vila Franca de Xira, Mafra, Ericeira, Barreiro, Alcochete, Montijo, Sesimbra e Setúbal.

Sonagol nega ligação à Primagest

A petrolífera angolana acusa juiz da chamada “Operação Fizz” de faltar à verdade. Em comunicado, a empresa assegura que nunca indicou o ex-vice-presidente angolano Manuel Domingos Vicente para cargos sociais no Banco Atlântico Europa (antigo Privado Atlântico Europa).

Angola arrisca-se a cair para quinta maior economia de África

A Bloomberg Intelligence alertou que novas desvalorizações do kwanza, no seguimento do acordo com o FMI, podem fazer com que Angola caia para o quinto lugar das maiores economias da África subsariana.
Comentários