Operação Via Livre: “Oh faz favor, é pela direita!”

Muita atenção a quem decide, sem necessidade, circular na via do meio, da esquerda e até na que deveria apenas pertencer a transportes públicos. O seu lugar, e o de todos os automobilistas, é na via da direita e a GNR vai estar nas estradas para o sensibilizar e fiscalizar.

A propósito desta sua “Operação Via Livre” e para esclarecer eventuais dúvidas ou diferentes interpretações das regras de trânsito, a Guarda Nacional Republicana (GNR) recorda que a prática da circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda sem que exista tráfego nas vias mais à direita, para além de constituir infração ao Código da Estrada, causa constrangimentos à segurança rodoviária e à fluidez de tráfego e potencia o cometimento de outras infrações por parte dos condutores.

Assim, até ao dia 2 de abril, decorrerão em todo o território nacional, diversas ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação, em autoestrada e nas vias reservadas a automóveis e motociclos, de veículos pela via do meio ou da esquerda sem que exista tráfego nas vias da direita.

A “Operação Via Livre” está programada para duas fases: a primeira, de 20 a 26 de março, com ações de sensibilização, alertando os condutores para os constrangimentos e perigos provocados pela circulação indevida, tanto ao nível da segurança rodoviária como da fluidez de tráfego; e numa segunda fase, de 27 de março a 2 de abril, estão previstas ações de fiscalização nas autoestradas e vias reservadas a veículos automóveis, a fim de combater a circulação abusiva pela via do meio e da esquerda.

 

Recomendadas

Novo apoio para pessoas com deficiência já pode ser pedido. Deco explica como funciona

Desde 1 de outubro, os beneficiários da prestação social para a inclusão podem pedir um complemento, caso vivam com poucos recursos económicos. Deco explica como funciona e como requerer. Candidaturas já abriram, mas pagamentos só começam a partir de março de 2019.

Presidente do Turismo do Norte detido por viciação de contratos públicos

Melchior Moreira é um dos cinco detidos no âmbito de uma investigação relativa à presumível viciação de procedimentos de contratação pública.

Reino Unido e Interpol criam plataforma para combater predadores sexuais

“A nossa mensagem para os predadores sexuais que usam este setor para cometer os seus crimes é: “acabou”, disse a ministra britânica do Desenvolvimento Internacional, Penny Mordaunt.
Comentários