Oposição junta-se ao Governo nas críticas à Binter e ao ministro do Planeamento

CDS diz que o silêncio de Pedro Marques em relação aos cancelamentos da Binter é "intolerável"; PS vai apresentar um pedido de audição aos responsáveis pela empresa espanhola.

A companhia aérea Binter inaugurou em junho os voos entre as ilhas do arquipélago da Madeira, com o com o tradicional arco de água de “batismo” protagonizado pelos bombeiros locais.

“É intolerável o silêncio do Ministério do Planeamento e Infraestruturas e inconcebível o comportamento da companhia aérea espanhola Binter, vencedora do contrato de concessão de serviço público da linha aérea entre a Madeira e Porto Santo, empresa que nos últimos quatro dias cancelou vários voos entre as duas ilhas, prejudicando dezenas de passageiros”, considera em comunicado o CDS Madeira.

Em comunicado, o líder dos centristas madeirenses diz ainda que o silêncio da companhia área constitui uma “afronta merecedora de total reprovação”.

Também o PS Madeira reagiu, em comunicado, aos cancelamentos da Binter. “Os cancelamentos por razões operacionais’ deixam-nos muitas dúvidas se, de facto, as razões evocadas, nestes dias, correspondem a essa natureza tipificada na Legislação”, escrevem os socialistas.

O Grupo Parlamentar do PS vai apresentar um pedido de audição aos responsáveis desta empresa em sede de Comissão na Assembleia Legislativa Regional, “bem como dará nota das situações que têm vindo ocorrer ao Ministro do Planeamento e Infraestruturas”.