OPV da Raize subscrita em 369% com a entrada de 1.419 novos acionistas no capital

A Raize passará a cotar na Bolsa já na quinta-feira dia 18 de julho.

Cristina Bernardo
Ler mais

A Oferta Pública de Venda (OPV) da Raize, cuja sessão de apuramento dos resultados decorre na Euronext Lisbon, foi totalmente subscrita em 369% (a procura foi 3,7 vezes superior à oferta).

A Raize passará a cotar na bolsa de Lisboa já no dia 18 de julho. No dia anterior será a data da liquidação da oferta.

“Este valor reflete o elevado interesse dos investidores e confirma a necessidade de rateio no final da operação. A procura evoluiu de forma consistente ao longo das últimas 4 semanas e sempre de forma crescente”, diz a Raize.

Em termos de procura, a Oferta foi subscrita por 1.419 investidores num valor total de 5,5 milhões de euros. Apesar “da forte procura verificada”, o processo de rateio assegurou que todos os investidores de retalho receberam pelo menos 500 ações da empresa.

Foram 16 os bancos que receberam ordens de compra. Cada ação foi vendida a um preço fixo de dois euros. O número médio de ações atribuídas foi de 529.

A capitalização bolsista da Raize é de 10 milhões de euros.

Em termos de investidores institucionais, a OPV contou com a participação da SGF – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, do investidor Ilídio Pinho/IP-Holding (fundador do Banco BIG, do BCP e de outras sociedades financeiras de referência) e do investidor António Aguiar Moreira, antigo responsável pela Base Holding SGPS, que foi vendida à Unilabs em 2017.

A estrutura acionista após a Oferta Inicial será a seguinte: José Maria Rego, acionista fundador e membro da equipa de gestão , fica com 25%; Afonso Cunha Eça, também fundador e gestor da empresa fica com 25% e António Silva Marques igualmente gestor fica com 3%.

A Potus é dona de 8%; a Partac SGPS de 4%; Manuel Abreu é acionista com 5%; a Simum SGPS passa a deter 4%; a Ciclocerto 3%; a Parinama Capital 3%; e Pedro Gouveia Palos 3%. A restante estrutura acionista é composta por detentores de menos de 2% do capital. Os novos acionistas (free-float) são donos de 15% da Raize.

 

(atualizada)

Relacionadas

Oferta inicial da Raize termina hoje, mas ações esgotaram uma semana antes

O apuramento dos resultados terá lugar esta sexta-feira e a liquidação das ações irá acontecer a 17 de julho. No dia seguinte, a sociedade gestora irá será admitida à negociação no mercado Euronext Access.

IPO: “Forte procura dos investidores” leva Raize a antecipar rateio

Oferta começou esta segunda-feira e será de 15% do capital da Raize, a um preço fixo de dois euros por cada uma das 750.000 ações, o que avalia a empresa em 10 milhões de euros.
Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários