PremiumOrçamento de longo prazo da União Europeia continua num impasse

Líderes europeus discutem em Bruxelas a dotação de verbas do próximo quadro plurianual, mas ‘Amigos da Coesão’ e ‘contribuintes líquidos’ só concordam em discordar da proposta apresentada por Charles Michel.

“É chegado o momento de alcançarmos um acordo sobre o Quadro Financeiro Plurianual”. Foi este o repto lançado por Charles Michel aos líderes europeus, quando convocou a Cimeira extraordinária que arrancou esta quinta-feira em Bruxelas, mas que deverá prolongar-se até ao fim de semana sem que dela resulte fumo branco. O orçamento a longo prazo da União Europeia continua num impasse, com divergências quer sobre a dimensão, quer sobre a forma como será colmatado o ‘buraco financeiro’ provocado pelo Brexit.

Até ao fecho desta edição, a reunião dos líderes europeus decorria sem a expectativa de qualquer acordo global final, a não ser um eventual acordo político. Independentemente da solução, para já a proposta apresentada pelo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, já levou um ‘não’ do Parlamento Europeu, a quem cabe a última palavra, uma vez que terá que aprovar por maioria o acordo e continua a acolher a resistência dos ‘Amigos da Coesão’, nos quais se inclui Portugal, mas também dos denominados ‘contribuintes líquidos’.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Orçamento da UE: Reunião plenária prevista para o fim da manhã, depois de terminadas bilaterais

As reuniões bilaterais entre os 27 países-membros e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, no âmbito cimeira europeia sobre o orçamento plurianual da UE, terminaram hoje pelas 07:00 (06:00 em Lisboa), foi anunciado.

Áustria, Dinamarca, Holanda e Suécia insistem num orçamento comum limitado

“Combinámos que vamos agir juntos e que só daremos o nosso acordo em conjunto”, disse Sebastian Kurz à chegada à cimeira extraordinária sobre o chamado quadro financeiro plurianual.
António Costa Assina OE2020

Costa espera que “todos tenham o mesmo espírito construtivo” de Portugal sobre orçamento da UE

Sobre a ‘maratona’ negocial que se adivinha em Bruxelas a partir de hoje, o chefe de Governo garantiu que trouxe camisas “para bastantes dias” e assegurou que tem “uma paciência infinita”, incluindo para os “forretas”, pelo que não será por Portugal que não se chegará a um compromisso neste Conselho extraordinário, mesmo que tal leve dias.
Recomendadas

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

A edição digital do Jornal Económico vai estar disponível gratuitamente durante as próximas semanas, devido à situação de emergência nacional causada pela epidemia de Covid-19. Desta forma, todos os leitores continuarão a ter acesso ao Jornal Económico.

Défice da balança comercial aumentou para 1.547 milhões de euros em fevereiro

Tanto as importações como as exportações aumentaram no segundo mês do ano devido à subida do comércio intra-União Europeia, segundo o INE.

Mais de 264 mil portugueses estão em risco de desemprego devido à pandemia

Pandemia de Covid-19 pode fazer desemprego disparar 75% até ao final do ano, segundo cálculos do Jornal Económico, com base em cenários publicados pelo Banco de Portugal e dados do Instituto Nacional de Estatística. Serviços e indústria são os mais expostos, dizem especialistas.
Comentários