Orçamento Suplementar da Madeira contempla endividamento de 489 milhões de euros

O Orçamento Suplementar da região autóma inclui a autorização de endividamento líquido prevista no Orçamento Suplementar do Estado, correspondente a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) regional de 2018, esclareceu o vice-presidente do executivo.

O Orçamento Suplementar da Madeira para 2020, que foi elaborado tendo em conta os efeitos provocados pelo coronavírus covid-19, contempla um endividamento de 489 milhões de euros, indicou o vice-presidente do executivo.

“Este não é um orçamento novo, é bom que tenhamos isso em noção. É um orçamento suplementar, onde está caracterizada uma reorganização do orçamento inicial de 2020”, disse Pedro Calado, após uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, no Funchal.

O governante sublinhou que o Orçamento Suplementar da região autónoma inclui a autorização de endividamento líquido prevista no Orçamento Suplementar do Estado, correspondente a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) regional de 2018 – cerca de 489 milhões de euros.

Pedro Calado remeteu o anúncio do valor global e mais pormenores sobre documento para uma conferência de imprensa a realizar hoje à tarde.

O Orçamento Suplementar da Madeira foi elaborado pelo executivo de coligação PSD/CDS-PP para responder à crise socioeconómica provocada pela pandemia do novo coronavírus no arquipélago e será discutido no parlamento regional nos dias 22 e 23 de julho.

No início do ano, o Orçamento do Governo da Madeira para 2020, no valor de 1.743 milhões de euros, bem como o plano de investimento, orçado 548 milhões de euros, foram aprovados no parlamento regional com os votos favoráveis do PSD e do CDS-PP e os votos contra dos partidos da oposição: PS, JPP e PCP.

O Instituto da Administração da Saúde confirmou no domingo mais um doente com covid-19 na Madeira, elevando para 98 os casos notificados, dos quais 93 estão recuperados e cinco ativos, havendo ainda um caso suspeito que aguarda confirmação.

Ler mais
Recomendadas

Madeira: PS defende Plano Regional de Saúde Mental Escolar e mais recursos para os estabelecimentos de ensino

Na ótica do deputado socialista, este trabalho deverá ser feito não só dentro da escola, mas deve envolver também os centros de saúde, o SESARAM, outros técnicos e enfermeiros desta especialidade.

16% da população empregada da Madeira diz ter trabalhado a partir de casa

Daqueles que reportarem ter estado em teletrabalho, 88% diz que o principal motivo se deveu à pandemia, enquanto que no território nacional a percentagem subiu para os 91%.

Governo Regional da Madeira aprova 84 mil e 500 euros em contratos-programa

São três contratos-programa no valor de 60 mil, 15 mil e 9 mil e 500 euros.
Comentários