Ordem vai criar lista nacional de advogados especialistas em violência doméstica

O protocolo é assinado esta sexta-feira, ao final da tarde, entre a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e a Ordem dos Advogados e prevê a formação especializada em violência doméstica e violência de género a advogados.

Cristina Bernardo
Ler mais

A Ordem dos Advogados vai criar uma listagem nacional de advogados que sejam especialistas na área da violência doméstica e de género, no âmbito de um protocolo com o Governo para garantir a eficácia do apoio jurídico às vítimas.

O protocolo é assinado hoje, ao final da tarde, entre a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) e a Ordem dos Advogados (OA) e prevê a formação especializada em violência doméstica e violência de género a advogados.

“A Ordem [dos Advogados] compromete-se a promover esta formação especializada a advogados e advogadas já a partir deste ano, em articulação com a CIG e outras entidades”, adiantou, em declarações à Lusa, a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade.

Rosa Monteiro explicou que, na sequência dessa formação, a Ordem dos Advogados vai criar uma área específica dedicada à violência doméstica e de género dentro do seu sistema de informação interno, no âmbito do Sistema de Acesso ao Direito e aos Tribunais.

“Aí, os advogados podem registar-se como sendo especialistas nestas áreas de intervenção específicas e teremos uma listagem nacional de profissionais da advocacia com esta especialização e isto é muito importante”, defendeu a secretária de Estado.

O protocolo entre as duas entidades inclui ainda o compromisso por parte da Ordem dos Advogados em “tornar célere o processo de indicação de advogado que seja solicitado pela Segurança Social, no âmbito do acesso ao direito”, acrescentou Rosa Monteiro.

A partir daí, a CIG passa a estar em condições de poder divulgar informação sobre estes profissionais especializados junto das estruturas da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica.

Relacionadas
Parlamento agrava penas para casos de violação da intimidade da vida privada na Internet
O diploma foi aprovado na especialidade, em 14 de junho, na Comissão de Assuntos Constitucionais, com os votos do PSD, PS, PCP, BE e CDS-PP, com uma pequena alteração sugerida pela Comissão Nacional de Proteção de Dados que a bancada do PSD propôs.
APAV registou mais de 16 mil crimes de violência doméstica em Portugal em 2017
O relatório estatístico anual da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, referente a 2017, mostra que houve 40.928 atendimentos, onde foi possível identificar 9.176 vítimas e 21.161 crimes e outras formas de violência, como 113 casos de bullying e 25 de cibercrime.
Recomendadas
Sérvulo com nova sócia
Mafalda Ferreira Santos, ex-sócia da Cuatrecasas, junta-se à equipa de Contencioso Cível, Comercial e Arbitragem do escritório liderado por Paulo Câmara.
Linklaters e Garrigues partilham venda de ativos do Novo Banco
Consultora Alantra assessora processos de venda de ativos do Novo Banco, no valor global de 1,8 mil milhões de euros.
Andersen Global reúne-se pela primeira vez em Portugal para anunciar novo ‘board’
O advogado e ex-ministro português Luís Nobre Guedes é um dos 14 membros do Conselho Regional Europeu, anunciou esta sexta-feira a organização assessores financeiros e legais.
Comentários