Pagamentos de contas pelo multibanco aumentam 11,3%

As compras através de TPA feitas com cartões nacionais rondaram os 163,9 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano.

Com um aumento de 11,3%, no primeiro trimestre deste ano, o  pagamento de compras através de terminais de pagamento automáticos (TPA) teve um acréscimo global mais acentuado nos cartões nacionais, comparativamente ao período homólogo.

De acordo com os dados fornecidos pela Sociedade Interbancária de Serviços (SIBS) para a Madeira, a utilização de cartões nacionais registou um aumento de 5,7%, enquanto nos internacionais o incremento foi de 4,2%.

As compras através de TPA feitas com cartões internacionais ascenderam aos 46,2 milhões de euros, enquanto os  nacionais renderam 163,9 milhões de euros.

Em termos homólogos, o valor agregado dos levantamentos e das compras através de terminais de pagamento automático da rede Multibanco cresceu 5,5%, embora os  levantamentos  tenham sofrido um decréscimo da ordem dos 1,6%.

No que concerne aos levantamentos, os cartões nacionais renderam 140,9 milhões de euros, no 1.º trimestre deste ano, enquanto os internacionais perfizeram 12,7 milhões de euros.

Relacionadas

Pagamentos em dinheiro aumentam, apesar de transição para o digital

Em todas as regiões do mundo, tanto as transações como a circulação de dinheiro físico aumentou no período entre 2011 e 2017, segundo as conclusões do inquérito a 47 países.
Recomendadas

Funchal identifica 240 prédios devolutos e impõe agravamento fiscal

Os prédios devolutos são das freguesias de São Gonçalo, Santa Maria Maior, Santa Luzia, São Pedro, e Monte. O agravamento fiscal será do triplo. O objetivo desta medida passa pelo incentivo à reabilitação urbana.

BE acusa Governo Regional de cinismo ao celebrar agora o sucesso do ferry

O partido diz que não seria preciso o pagamento de quaisquer indemnizações, por parte do Governo Regional e do da República, se “não existissem taxas portuárias desincentivadoras e limitações à carga”.

Sociedade de Desenvolvimento não comenta dúvidas sobre a Zona Franca

SDM associa-se ao silêncio de António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, que optou por não dar explicações à deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua sobre o controlo dos postos de trabalho.
Comentários