Pagamentos em dinheiro aumentam, apesar de transição para o digital

Em todas as regiões do mundo, tanto as transações como a circulação de dinheiro físico aumentou no período entre 2011 e 2017, segundo as conclusões do inquérito a 47 países.

Os pagamentos digitais e eletrónicos aumentam por todo o mundo, mas o dinheiro físico continua a dominar as transações. O cash em circulação face ao produto interno bruto global aumentou para 9,6% em 2017, em comparação com os 8,1% em 2011, de acordo com o World Cash Report, publicado esta terça-feira pela consultora G4S.

Em todas as regiões do mundo, tanto as transações como a circulação de dinheiro físico aumentaram no período em questão, segundo as conclusões do inquérito a 47 países.

“O cash continua a ser fundamental na economia global do dia a dia. As evidências mostram que, contrariamente à opinião pública, a procura por dinheiro está a crescer em termos absolutos e em relação ao PIB [produto interno bruto]”, explicou o presidente da divisão global de cash da G4S, Jesus Rosano, em comunicado.

“Acima de tudo, o World Cash Report destaca que, onde quer que as pessoas estejam no mundo, usam e valorizam uma gama de opções de pagamento. Não existe uma região onde todos escolham a mesma maneira de pagar e o dinheiro permanece imensamente importante em todo o mundo”, acrescentou.

Na Europa, 80% das transações de ponto de venda são realizadas em dinheiro, enquanto na América do Norte, onde os pagamentos com cartão são usados com mais regularidade, o uso de dinheiro ainda representa 31%. Na Ásia, três em cada quatro compras on-line são pagas em dinheiro no momento da entrega, revela o estudo.

Relacionadas

Portuguesa é caso de sucesso nos negócios da China via ‘app’ Wechat

Para marcar uma consulta, reservar mesa num restaurante ou bilhetes para um espetáculo, os expatriados em Pequim sabem que podem contar com a portuguesa Vera Madeira, que beneficia como ninguém da difusão da ‘app’ chinesa Wechat.

Podem as divisas digitais substituir o dinheiro físico?

Os agentes do setor dividem-se sobre se o ‘cash’ está condenado e sobre o papel das criptomoedas no futuro financeiro. É, no entanto, consensual que Portugal está a acompanhar os avanços tecnológicos.

Dinheiro está a desaparecer na Suécia. Nórdicos estudam impactos dos pagamentos digitais

No ano passado, o valor de cash em circulação caiu para o nível mais baixo desde 1990 e registou um tombo de 40% face ao pico de 2007. Por isso, o Banco Central da Suécia está a analisar potenciais medidas para aliviar os efeitos negativos.

Ratos engoliram 300 euros em notas de um banco e foram adotados pelos funcionários

Depois do “assalto”, os empregados do ForteBank, no Cazaquistão, quiseram levá-los para casa.

Criptomoedas: nenhuma sobreviverá sem um exército

O fenómeno das criptomoedas é triplamente irritante: primeiro, porque é mais numa bolha especulativa; segundo, porque está a servir para lavar dinheiro sujo e operar transacções ilegais de uma forma facilíssima; terceiro, porque esses algoritmos que geram números não são moedas.
Recomendadas

‘Fair play’ financeiro: UEFA pede mais investigação ao Paris Saint-Germain

Investigação do corpo de controlo das finanças de clubes (CFCB) da UEFA tinha sido encerrada no verão, mas a UEFA decidiu reenviar o caso para a Câmara Investigatória desse órgão, para uma investigação mais aprofundada.

Porto ultrapassa Lisboa nos preços do alojamento local

Ao contrário do que se verificava tradicionalmente, os valores em Lisboa subiram 11,6%, enquanto que, no Porto, o aumento atingiu os 17,5%.

Angola: Filho de José Eduardo dos Santos em prisão preventiva

Associação criminosa, falsificação, tráfico de influências, burla, peculato e branqueamento de capitais são os crimes imputados a José Filomeno dos Santos.
Comentários