Palacete devoluto em Lisboa alvo de investimento superior a seis milhões de euros

Incortel faz a sua estreia no mercado português, num empreendimento em homenagem ao escritor Camillo Castelo Branco, que será construido no antigo Palacete de Art Noveau.

A Incortel vai investir mais de seis milhões de euros num empreendimento na cidade de Lisboa. O grupo imobiliário brasileiro faz a sua estreia em Portugal, com o projeto denominado “Camillo 25” em homenagem ao escritor português Camillo Castelo Branco, que foi apresentado esta quinta-feira, 11 de outubro, no Grémio Literário, em Lisboa.

O edifício de seis andares vai ser construído no Palacete de Art Noveau, que se encontra devoluto, situado na rua Camilo Castelo Branco nº 25, perto da Avenida da Liberdade e será composto por 11 apartamentos de tipologia T1 e T2, onde estão incluídos dois duplex, com os preços a variarem entre os 580 mil euros e o 1,2 milhões de euros, estando a sua conclusão prevista para dentro de 18 meses.

As vendas começam já esta sexta-feira, 12 de outubro, através da agência Remax Collection. Cecília Zon Rogério, presidente da Incortel, referiu durante o evento que a apresentação deste projeto no Brasil originou “três ou quatro reservas”.

Cecília Zon Rogério assegurou que este será “o primeiro de muitos projetos em Portugal”, já que o grupo “veio para ficar”, pretendendo começar em 2019, o seu segundo investimento, tendo em vista dois locais, sendo um no centro histórico da capital portuguesa e outro na periferia.

A Incortel possui cerca de duas mil unidades hoteleiras espalhadas pelo Brasil e mais de mil unidades residenciais e comerciais.

Recomendadas

Preços das casas no Algarve sobem abaixo da média nacional pelo terceiro trimestre consecutivo

No terceiro trimestre de 2018, o preço das habitações no sul do país subiram 13% em termos homólogos, ficando abaixo dos 15,6% da média nacional em igual período, de acordo com o Índice de Preços Residenciais (IPR) da Confidencial Imobiliário (CI).

Taxas Euribor mantêm-se a três, seis e 12 meses

A Euribor a três meses manteve-se hoje pela 11.ª sessão consecutiva em -0,308%, contra o atual máximo desde julho registado pela primeira vez em 24 de janeiro (-0,306%) e o atual mínimo de sempre, de -0,332%, verificado pela primeira vez em 10 de abril de 2017.

Taxa de juro no crédito à habitação subiu para os 1,054% em janeiro

Esta percentagem representa um aumento de 0,1% pontos base (p.b), face a dezembro de 2018. Já a taxa de juros nos contratos celebrados nos últimos três meses, desceu para os 1,282%, menos 14,2 p.b. do que o registado no mês anterior.
Comentários