Paquete Funchal vendido por 3,9 milhões de euros

O leilão tinha um valor inicial de 2,3 milhões de euros e foram recebidas quatro ofertas, acabando por ficar na posse dos britânicos da Signature Living que não quiseram dar detalhes sobre as suas intenções para o histórico paquete Funchal.

O navio Funchal foi hoje vendido em hasta pública ao grupo hoteleiro britânico Signature Living por 3,910 milhões de euros, após uma disputa renhida com um consórcio luso-francês.

O leilão tinha um valor inicial de 2,3 milhões de euros e foram recebidas quatro ofertas, acabando por ficar na posse dos britânicos da Signature Living que não quiseram dar detalhes sobre as suas intenções para o histórico paquete Funchal.

O representante do grupo, que esteve hoje na hasta pública que decorreu a bordo do navio, que está atracado no Cais da Matinha, em Lisboa, desde 2 de janeiro de 2015, declarou apenas que o Funchal vai ser levado para Inglaterra e que esta é a primeira embarcação adquirida pela Signature Living.

O valor da venda remete para a massa falida, sendo que o Paquete deixou uma dívida que só ao Montepio Geral é quase 10 vezes superior ao valor da venda.

O Paquete está atracado desde 2015 na sequência da insolvência das empresas de cruzeiros de Rui Alegre. Só os créditos reconhecidos em sede de insolvência da sociedade detentora do navio, a Pearl Cruises, totalizam 34 milhões de euros, estando maioritariamente ancorados no Montepio.

Há duas semanas, um trabalho da SIC avançava que o Montepio Geral terá financiado em cerca de 150 milhões de euros o projeto de Rui Alegre, mais de metade desse valor sem quaisquer garantias.

(atualizada)

Ler mais
Recomendadas

BES. Solução para sucursais exteriores pode abranger cerca de 300 pessoas

Em declarações à Lusa, António Borges, presidente da direção da entidade, congratulou-se por, “finalmente, o Governo ter enquadrado os restantes lesados numa solução”, depois de um comunicado do gabinete do primeiro-ministro ter revelado que o Governo propôs às associações de lesados das sucursais exteriores do BES uma solução semelhante à do Banif, que prevê a delimitação de lesados não qualificados com vista à criação de fundo de recuperação.

Programa de aceleração de ‘startups’ de restauração anuncia hoje os dois projetos vencedores

É a primeira edição do novo programa de aceleração da responsabilidade da Startup Lisboa, que contou com a participação de 22 concorrentes, no segmento ‘tech’ e não ‘tech’.

BPI vai sair de bolsa a 1,47 euros, dois cêntimos acima da proposta do CaixaBank

CaixaBank vai pagar 1,47 euros por cada ação aos acionistas do BPI. Nos próximos três meses haverá uma ordem permanente de compra, permitindo aos acionistas do BPI venderem as suas ações ao grupo bancário espanhol.
Comentários