Administrador da Sumol vai explicar ‘estratégia vencedora’ no IPAM

O objetivo deste seminário é explicar qual a melhor estratégia de planeamento e de investimento na inovação e desenvolvimento de forma a garantir o melhor desempenho no mercado e no setor em que operam.

O administrador da Sumol e da Compal José Jordão vai ser o orador convidado do seminário ‘Como a Estratégia pode e deve ser Entusiasmante e Agregadora: A metodologia ‘Playing To Win”, que se vai realizar a 16 de abril, pelas 11 horas, no auditório do IPAM – Instituto Português de Administração de Marketing, no Porto.

“José Jordão é entusiasta e praticante apaixonado da metodologia de Roger Martin – um dos maiores especialistas mundiais em estratégia, distinguido, em Londres, o ano passado, com o prémio de ‘Melhor Pensador de Gestão do Mundo’ pela sua capacidade única de desenvolver soluções empresariais.

Esta intervenção do administrador da Sumol vai contar com a moderação da professora Gisela Alves.

A responsável por este seminário destaca que “é fundamental que o tecido empresarial e académico saiba delinear a melhor estratégia de planeamento e de investimento na inovação e desenvolvimento de forma a garantir o melhor desempenho no mercado e no setor em que operam”.

José Jordão é administrador da segunda maior empresa de bebidas a operar em Portugal, a Sumol + Compal SA.

Integrou a empresa em 1992, tendo ao longo de 16 anos desempenhado diversos lugares de gestão.

Desde Maio de 2017, preside à Associação Europeia de Sumos de Fruta que, sedeada em Bruxelas, representa 17 associações nacionais junto da Comunidade Europeia.

De 2009 até 2017, a partir da altura em que foi iniciada a fusão entre a Sumol e a Compal, José Jordão integrou a Comissão Executiva da nova empresa, assumindo a gestão estratégica de marketing e de inovação.

Atualmente, enquanto administrador não executivo, é responsável pela coordenação da reflexão e construção estratégica do grupo S+C.

Ler mais
Recomendadas

Portugal importou mais de 300 mil toneladas de peixe este ano e exportou 153 mil toneladas

Por espécie, destacam-se, dentro da UE, as importações de peixes de fundo (‘groundfish’), onde se incluem o verdinho, o bacalhau, o granadeiro e a pescada, com 72.089 toneladas, seguida pela categoria outros peixes marinhos, como tamboril, raia e robalo, que totalizou 28.480 toneladas.

Produtores nacionais de frutas e legumes querem exportar 500 milhões para Espanha até 2019

Em 2017, as vendas desta fileira ao mercado espanhol totalizaram 450 milhões de euros, mais 13,6% do que no ano anterior (396 milhões). Quatro dezenas empresas, associações e parceiros vão mostrar em Madrid a 70 mil visitantes, provenientes de 120 países, o que de melhor se produz em Portugal.

Danone desacelera no terceiro trimestre mas sobe vendas para 6,2 mil milhões de euros

A Danone justifica o menor crescimento de vendas com a diminuição da procura de produtos alimentares para bebés na China e, ainda, pelo boicote levado a cabo pelos consumidores em Marrocos.
Comentários