Para onde vão os 1,9 mil milhões de euros do Orçamento Regional da Madeira?

O Orçamento Regional da Madeira para 2019 está recheado com sensivelmente mais 100 milhões de euros. As secretarias regionais engordam enquanto que as verbas afectas à presidência do Governo Regional e à vice-presidência são mais reduzidas. A Assembleia Legislativa Regional mantém a mesma dotação orçamental.

Reuters / Issei Kato

Onde é que vai ser aplicado os cerca de 1,9 mil milhões de euros do Orçamento Regional da Madeira? O organismo que concentra a maior verba é a vice-presidência do executivo madeirense, liderado por Pedro Calado, com 635 milhões de euros, mas que sofre um corte substancial face ao montante disponível no ano passado.

A Saúde e a Educação, secretarias regionais dirigidas por Pedro Ramos e Jorge Carvalho, serão outras áreas prioritárias, deste Orçamento Regional para 2019, com verbas alocadas de 371 e 366 milhões de euros.

Os Equipamentos e Infraestruturas vão ter 362 milhões de euros para dar cabimento às suas actividades, enquanto que a Agricultura e Pescas possui 62 milhões de euros, a Inclusão e Assuntos Sociais (52 milhões de euros), o Turismo e Cultura (35 milhões de euros) o Ambiente e Recursos Naturais (22 milhões de euros). A presidência do Governo Regional tem uma verba de 5 milhões de euros.

Fora das secretarias regionais estão ainda a Assembleia Legislativa da Madeira com um orçamento de 13 milhões de euros.

Em comparação com o Orçamento Regional de 2018, existe um reforço de sensivelmente 100 milhões de euros, verificando-se um corte de 115 milhões de euros na vice-presidência, enquanto que as restantes secretarias regionais acabam por engordar a verba orçamental disponíveis.

A Saúde vai ter mais 52 milhões de euros, a Educação tem orçamento reforçado em mais 11 milhões de euros , os Equipamentos e Infraestruturas têm disponível mais 60 milhões de euros, a Agricultura e Pescas vão gerir mais 21 milhões, a Inclusão e Assuntos Sociais tem mais 15 milhões de euros, enquanto que o Ambiente e Recursos Naturais e ainda o Turismo e Cultura vão beneficiar de uma verba de mais 1 milhão de euros.

A Assembleia Legislativa da Madeira mantém os 13 milhões de euros enquanto que a presidência do Governo Regional possui menos 1 milhão de euros.

 

Ler mais
Recomendadas

Porto Santo recebe testes para instalação de contadores inteligentes

Os testes vão decorrer até ao final da semana, havendo a expetativas destes contadores serem instalados no início de 2019.

Verbas para promoção da Madeira chegam aos 7,2 milhões de euros

Na sessão plenária de abertura da discussão do Orçamento Regional, Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, afirmou o turismo como sendo uma das áreas estratégicas para o executivo madeirense.

Oposição pede mais medidas de apoio ao combate à pobreza na Madeira

A oposição pediu que o executivo madeirense devolve-se à população aquilo que pagam a mais, em termos de impostos, tendo em conta o crescimento económico, e que ainda contemplasse um complemento social para os idosos. Em resposta Pedro Calado salientou que no Plano de investimento e Despesas (PIDDAR) estão contemplados mais 104 milhões para investimento global e muito dele na área social.
Comentários