PremiumParceria entre a Abreu e a Future Law inicia-se em 2020

O primeiro curso deste encontro entre a sociedade e a organização brasileira é dedicado à tecnologia jurídica e arranca no final de janeiro.

A parceria prevê um trabalho conjunto da sociedade de advogados portuguesa e da conceituada organização brasileira dedicada à tecnologia jurídica e ao ensino, para a formação e o desenvolvimento da inovação no âmbito do direito e das transformações tecnológicas. A primeira de várias iniciativas será o lançamento do primeiro curso já no final de janeiro, dedicado ao tema “Ciência de Dados e Inteligência Artificial aplicadas ao Direito”.

A Inteligência Artificial, Big Data e a ligação entre o Direito e a Tecnologia estiveram esta quarta-feira em discussão no primeiro Lisbon, Law & Tech, um evento internacional organizado pelo Instituto do Conhecimento da Abreu Advogados, que se realizou no Auditório da Abreu Advogados, em Lisboa, e que contou com o Jornal Económico como media partner.

O curso terá como principal orador Alexandre Zavaglia, mas envolve outros especialistas, que vão, em conjunto, transmitir conhecimento prático para aquela que será a realidade da aplicação da tecnologia ao setor jurídico.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumDeloitte vai quase duplicar soluções na “App Store fiscal”

Os programadores da consultora irão, até ao final do ano, desenvolver mais aplicações móveis para automatizar os processos fiscais das empresas.

Operação Lex: Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” viciação do sorteio de processos em tribunais

A Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” a possibilidade de viciação do sistema electrónico de distribuição de processos nos Tribunais portugueses e apela a que o Conselho Superior de Magistratura assegure que este tipo de práticas “não poderá repetir-se”, depois de notícias que dão conta de que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex, por aquele tipo de suspeitas de viciação.

PremiumNuno Faria: “Negócios entre Portugal e Irão estão em ponto morto”

O advogado Nuno Pinto Coelho de Faria realça que a escalada das tensões no Médio Oriente travou contactos “muitíssimo evoluídos” no setor farmacêutico.
Comentários