Parlamento aprova aumento extraordinário das pensões em janeiro

Medida estabelece um aumento, em janeiro de 2019, de 10 euros por pensionista cujo montante global de pensões seja igual ou inferior a 1,5 vezes o valor do indexante dos apoios sociais (IAS), cerca de 645 euros.

Cristina Bernardo

O parlamento aprovou hoje o aumento extraordinário para pensionistas que recebam até 1,5 Indexantes de Apoios Sociais, que será pago em janeiro no próximo ano, segundo as votações na especialidade do Orçamento do Estado (OE2019).

A medida estabelece um aumento, em janeiro de 2019, de 10 euros por pensionista cujo montante global de pensões seja igual ou inferior a 1,5 vezes o valor do indexante dos apoios sociais (IAS), cerca de 645 euros.

Já para os pensionistas que recebam, pelo menos, uma pensão cujo montante tenha sido atualizado entre 2011 e 2015, a atualização será de seis euros.

O aumento extraordinário em janeiro terá em conta a atualização prevista na lei que tem por base a taxa de inflação.

Recomendadas

“Vamos fazer um investimento superior a 12 milhões de euros”, garante autarca de Lamego (com áudio)

Ângelo Moura, presidente da Câmara de Lamego, é o convidado do podcast “Conversas com Norte”, que poderá ouvir no site do JE e na ‘playlist’ do JE no Spotify. Nesta entrevista, fala do forte investimento na mobilidade sustentável, reabilitação urbana e intervenção comunitária, apesar das dificuldades impostas pela pandemia.

Dombrovskis ao JE: “Com a Cimeira do Porto colocamos os direitos sociais num novo contexto”

Vice-presidente da Comissão Europeia com a pasta de “Uma Economia ao Serviço das Pessoas” sublinha ao Jornal Económico que a Cimeira Social do Porto permite lançar os direitos sociais para a política de transição digital e verde, mas também “garantir uma recuperação inclusiva sem deixar ninguém para trás”. 

Grupo de trabalho defende subida de taxa nas barragens da Engie no rio Douro

Três das barragens pagam atualmente 67 mil euros por ano, mas com uma atualização da taxa passariam a pagar 751 mil euros anuais. Parte da receita da taxa de recursos hídricos deve ser usada no “apoio de projetos no território” impactado pelas barragens, defende o documento.
Comentários