Parlamento aprova na generalidade cinco diplomas sobre procriação medicamente assistida

O parlamento aprovou hoje na generalidade cinco projetos de lei que visam garantir a confidencialidade dos dados das barrigas de aluguer.

O parlamento aprovou hoje na generalidade cinco projetos de lei que visam garantir a confidencialidade dos dados das pessoas que fizeram dádivas sob o regime de anonimato para tratamentos de procriação medicamente assistida, antes do chumbo do Tribunal Constitucional.

Os projetos de lei do BE, PS, PSD, PCP e PAN vão ser agora debatidos na especialidade na Comissão de Saúde, para se chegar a um texto final comum sobre a criação de um regime transitório para salvaguardar as doações de gâmetas e embriões feitas antes do acórdão de 24 de abril do Tribunal Constitucional e ultrapassar os obstáculos criados com esta decisão.

O Tribunal Constitucional declarou inconstitucionais as normas que impunham sigilo absoluto relativamente às pessoas nascidas em consequência de processo de procriação medicamente assistida (PMA) com recurso a dádiva de gâmetas ou embriões, incluindo nas situações de gestação de substituição.

Um projeto de lei do Bloco que Esquerda que visa alterar o regime jurídico da gestação de substituição, permitindo que a gestante de substituição possa revogar o seu consentimento até ao registo do bebé, baixou à especialidade sem votação, enquanto o projeto de resolução do CDS-PP que recomenda o aumento de três para cinco ciclos de tratamentos de PMA comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde foi chumbado.

Relacionadas

Parlamento volta a discutir “barrigas de aluguer” e Procriação Medicamente Assistida

Em resposta ao acórdão do Tribunal Constitucional que chumbou várias normas da lei da gestação de substituição (ou “barrigas de aluguer”), os partidos apresentaram novos projetos de lei que serão debatidos hoje em reunião plenária.

Ministério Público investiga negócio com barrigas de aluguer em Portugal

Investigação recai sobre empresas que oferecem em Portugal serviços como intermediárias na gestação de substituição em países estrangeiros.

Contratos de ‘barrigas de aluguer’ pendentes vão ser extintos, diz regulador

Os processos de autorização de celebração dos contratos de gestação de substituição pendentes vão ser extintos “por ter deixado de existir suporte legal”, deliberou hoje o Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida.
Recomendadas

E se o Parlamento recusar acordo do Brexit? “Há várias saídas possíveis”, indica Santos Silva

“Há outras hipóteses que o Tratado de Lisboa prevê, como adiar o momento de saída. Há várias hipóteses em cima da mesa”, considera Augusto Santos Silva.

Constitucional publica acórdão que confirma arquivamento de caso de Siza Vieira

Juízes concluem que incompatibilidades não se reportam ao exercício do cargo de ministro em abstracto, pelo que ao deixar de ser ministro adjunto e ter assumido outra pasta com a remodelação do governo de 15 de Outubro cai por terra eventual incompatibilidade por ter sido sócio-gerente de uma imobiliária quando assumia aquelas funções governativas.

Viagens Galp: Ministério Público propõe suspensão provisória do processo a arguidos

A Procuradoria-geral da República adianta que “aguarda-se a concordância do juiz de instrução criminal relativamente à decisão do Ministério Público (MP) de suspender provisoriamente o processo em relação a alguns arguidos”, sem precisar nomes.
Comentários