Parlamento da Catalunha aprova recurso ao Tribunal Constitucional contra aplicação do artigo 155

O recurso teve os votos a favor do Juntos pelo Sim (JxSí) e do SíQueEsPot e a abstenção da Candidatura de Unidade Popular (CUP).

A deputação permanente do parlamento regional da Catalunha aprovou esta segunda-feira o recurso ao Tribunal Constitucional contra aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola depois da declaração unilateral de independência.

O recurso teve os votos a favor do Juntos pelo Sim (JxSí) e do SíQueEsPot e a abstenção da Candidatura de Unidade Popular (CUP), de acordo com as informações divulgadas esta manhã pela agência EFE.

O órgão que supervisiona os poderes parlamentares entre as legislaturas, com a composição do hemiciclo antes das eleições do passado dia 21 de dezembro, aprovou a proposta do grupo JxSí, após o executivo madrileno ter ativado o artigo 155 da Constituição, que permite ao poder central suspender a autonomia regional.

Na sexta-feira, o presidente do governo espanhol garantiu, perante a direção do partido, que iria até ao fim da legislatura e sublinhou que os resultados das eleições catalãs “não são, como nunca foram, extrapoláveis e nível nacional”.

As eleições de quinta-feira foram convocadas por Mariano Rajoy, no final de outubro, no mesmo dia em que decidiu dissolver o parlamento da Catalunha e destituir o executivo regional presidido por Carles Puigdemont por ter declarado unilateralmente a independência da região.

Relacionadas

Catalunha ficou completamente ingovernável

A estratégia de Mariano Rajoy para solucionar a crise catalã deixou tudo um pouco pior. Restam ao chefe do governo poucas opções. Demitir-se é uma delas. Assegurar um lugar nos compêndios de História é outra – mas isso é mais difícil.
Recomendadas

“Ele soa como nós”. Ex-líder do Klu Klux Klan elogia Bolsonaro

“Ele é sem dúvida um descendente europeu. Parece-se com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França”, qualificou o David Burke, ex-líder do Klu Klux Klan.

Dívida pública de Angola estimada em 70 mil milhões de dólares

Situação foi relatada hoje pela secretária de Estado para o Orçamento de Angola, Aia Eza da Silva, quando procedia a apresentação do Quadro Macroeconómico 2019 e os Limites da Despesa para Elaboração do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2019.

Bolsonaro cresce nas intenções de voto, revela sondagem

Bolsonaro é o favorito à vitória na 2ª volta das eleições do Brasil. Francisco Haddad só leva a melhor entre os mais pobres e entre os eleitores do nordeste do Brasil. Brasileiros voltam às urnas dia 28.
Comentários