Parlamento Europeu aprova relatório que condena governo da Hungria

Esta é a primeira vez na história do projeto europeu que o Parlamento elabora e aprova um relatório sobre a ativação do artigo 7.º do Tratado da União Europeia, que prevê, como sanção máxima, a suspensão dos direitos de voto do Estado-membro em causa no Conselho.

O Parlamento Europeu recomendou esta quarta-feira ao Conselho a instauração de um procedimento disciplinar à Hungria por violação grave dos valores europeus pelo Governo de Viktor Órban, em matérias como migrações e Estado de direito.

Esta é a primeira vez na história do projeto europeu que o Parlamento elabora e aprova um relatório sobre a ativação do artigo 7.º do Tratado da União Europeia, que prevê, como sanção máxima, a suspensão dos direitos de voto do Estado-membro em causa no Conselho.

O relatório da comissão parlamentar das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos do PE, que considerava existir um risco manifesto de violação grave, pela Hungria, dos valores europeus, recebeu 448 votos a favor, 197 contra e 48 abstenções durante a votação realizada no hemiciclo de Estrasburgo, França.

Recomendadas

Bancos moçambicanos perdem 71 mil euros por dia com apagão de caixas automáticas

“Para o sistema bancário que depende da rede da Sociedade Interbancária em Moçambique [Simo], o prejuízo diário está estimado em cinco milhões de Meticais”, disse Bernardo Cumaio, responsável para a área da política financeira da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA).

Brexit: Ministério das Finanças espera acordo mas prepara planos de contingência

Secretário de Estado das Finanças, que falava à saída de uma reunião do Eurogrupo, sublinhou que todos estão a trabalhar no sentido de fechar “uma solução para o Brexit que seja cooperativa, e que portanto não seja necessário ativar quaisquer planos de contingência”.

Casa Branca tenciona voltar a suspender acreditação de jornalista da CNN

A Casa Branca suspendeu a acreditação do jornalista Jim Acosta, mas um juiz federal ordenou que o acesso às conferências de imprensa seja restabelecido. Quando a ordem do juiz expirar, a Casa Branca tenciona voltar a suspender a acreditação.
Comentários