PCP diz que IL teve “ânsia de palco” e “mordeu a língua” após críticas ao Avante

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse hoje que o arraial organizado pela Iniciativa Liberal (IL) é fruto da “ânsia de palco”, que leva a que “muitos mordam a língua”, após as críticas feitas à organização do Avante.

António Cotrim/Lusa

“Considero que a ânsia de palco, a ânsia de apresentar qualquer coisa na espuma dos dias, naturalmente, depois leva a que muitos mordam a língua. Quantas barbaridades não foram ditas e depois quis demonstrar um exemplo pior”, afirmou Jerónimo de Sousa, referindo-se ao arraial do partido IL, que falava aos jornalistas à margem de uma manifestação dos agricultores, em Lisboa.

O líder do Partido Comunista notou ainda que as condições para a realização de iniciativas de forças políticas a “elas o responsabilizam”, ressalvando que “é preciso prosseguir a vida e a retoma económica e social, que não é incompatível com o respeito pelas normas sanitárias”.

O arraial promovido pela IL decorreu no sábado, em Santos, Lisboa, contando com 20 espaços de comidas e bebidas, discursos políticos, música e dj’s.

Num parecer a que a Agência Lusa teve acesso, o Delegado de Saúde Regional de Lisboa e Vale do Tejo, António Carlos da Silva, mostrou-se “desfavorável relativamente a todas as atividades que extravasem o referido comício político”, defendendo que “atendendo ao princípio de precaução em saúde pública, e pela situação epidemiológica atual na cidade de Lisboa, a mesma não deverá ocorrer e ser adiada”.

Relacionadas

João Cotrim de Figueiredo: “A liberdade é um bem que tem de ser posto ao serviço da economia e das pessoas”

“Não é possível fazer uma recuperação social, económica e a preservação da saúde mental de muitas pessoas, sem coragem, pondo permanentemente à frente a segurança em detrimento do retorno à normalidade”, disse o líder da IL ao JE.

Arraial da Iniciativa Liberal “é um monumental tiro no pé”, diz Marques Mendes

Marques Mendes considerou que apesar de o partido ter o direito de dizer que deve haver arraiais nos Santos Populares em Lisboa, “deve acatar as decisões dos órgãos legítimos”.
Recomendadas

Óbito de Otelo: Chega critica “papel perverso e destrutivo” no pós-25 de Abril

O Chega criticou hoje Otelo Saraiva de Carvalho por ter tido um “papel perverso e destrutivo” no pós-25 de Abril, considerando que deveria “ter cumprido a sua pena numa prisão portuguesa” e nunca ter recebido um indulto.

“Recuperação económica tem de ser feita com os olhos postos no futuro”, diz António Costa

O líder do PS e primeiro-ministro, António Costa, salientou hoje que a recuperação económica do país “tem que ser feita com os olhos postos no futuro”, considerando essencial assegurar condições às novas gerações para se autonomizarem.

Óbito de Otelo: Rui Rio reconhece “papel corajoso e decisivo” no 25 de Abril

O presidente do PSD, Rui Rio, reconheceu hoje “o papel corajoso e decisivo” de Otelo Saraiva de Carvalho no 25 de Abril, considerando que será a história, com isenção, que avaliará o que “fez de bom e de mau”.
Comentários