PCP entrega dois diplomas na Assembleia da Madeira sobre BANIF

Estes diplomas têm como propósito levar a que o Governo da República e o da Madeira definam compromissos resolutivos em tudo o que são problemas referentes aos lesados do BANIF.

O PCP entregou esta segunda-feira um projeto de resolução e um voto de protesto relativos ao BANIF. O partido fala em promiscuidade entre o poder político e económico e que o resultado dessa gestão danosa caiu em cima dos portugueses.

O projeto de resolução apresentado pelo PCP tem como objetivo requerer que o Governo Regional, junto com o Governo da República, definam “compromissos resolutivos” em tudo o que são os problemas referentes aos lesados do BANIF.

Quanto ao voto de protesto está relacionado com o colapso do BANIF do qual o PCP diz ter culminado “num rasto de lesados e de prejuízos públicos” em contraste “com uns poucos que ganharam milhões ao beneficiaram da concessão de créditos, sem controlo e sem garantias de retorno”.

Para o PCP todo este processo traduz-se pelo “uso abusivo de dinheiros dos depósitos dos clientes para especulações financeiras e para beneficio de projetos de empresas “amigas” próximas do grupo” colocando o banco “ao serviço dos seus accionistas e amigos”.

O partido afirma que esta gestão danosa trouxe consequências para o desenvolvimento regional. O PCP menciona ainda que se confiou os bens a este banco e que a instituição enganou os seus clientes quando “lhes dizia que estavam a investir em depósitos a prazo ou num activo capital garantido” quando na verdade “estavam a investir em produtos de risco que essas pessoas nem conheciam”.

Por isso o PCP reforça o pedido no sentido de o Governo da República e o Regional assumirem um compromisso resolutivo para ajudar as pessoas lesadas pelo banco.

Ler mais
Recomendadas

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.

‘Bioplatform’: plataforma de agricultura biológica quer chegar ao mercado ibérico

O Bioplatform é uma plataforma comercial quer quer servir como pólo agregador na área da agricultura biológica.
Comentários