“Pedimos desculpas”. ‘Walkie-talkie’ do Apple Watch desativado por falha de segurança

A Apple justificou-se: “Chegamos à conclusão de que desativar a aplicação é a maneira correta de proceder, já que o erro permitiria que alguém conseguisse ouvir o conteúdo áudio o iPhone de outro usuário sem consentimento. Pedimos desculpas novamente por este incidente e pelo inconveniente que isso pode causar”.

A Apple desativou a aplicação walkie-talkie dos seus relógios inteligentes, para prevenir que alguém conseguisse aceder ao conteúdo dessa ferramenta, visto que foram detetadas vulnerabilidades na ferramenta walkie-talkie desses dispositivos. A tecnológica norte-americana quis assegurar que os preceitos de segurança, privacidade e proteção de dados não fossem violados.

Citada pelo espanhol “El Economista”, a Apple justificou-se: “Chegamos à conclusão de que desativar a aplicação é a maneira correta de proceder, já que o erro permitiria que alguém conseguisse ouvir o conteúdo áudio o iPhone de outro usuário sem consentimento. Pedimos desculpas novamente por este incidente e pelo inconveniente que isso pode causar”.

Até agora, a função “walkie talkie” permitia que quem tivesse um dispositivo do género da Apple comunicasse com maior “mobilidade”, através de uma ligação à Internet. A Apple incorporou as últimas versões do chamado Apple Watch com o objetivo de promover a comunicação entre os utilizadores do Watch de forma rápida, eficiente, gratuita e universal, evitando o pagamento de roaming ou rede móvel.

 

Recomendadas

Gigante chinês Alibaba é seis vezes mais rentável do que a Amazon

A Alibaba conseguiu capitalizar melhor do que a rival americana, já que os seus benefícios corresponderam a 11 mil milhões de euros, mais 3 mil milhões que os 8 mil milhões de euros da Amazon.

Estados Unidos dão mais 90 dias para negócios com a Huawei

O governo norte-americano prolongou esta segunda-feira, por 90 dias, as isenções que permitem ao grupo chinês de telecomunicações Huawei continuar a fazer negócios nos Estados Unidos, indicou o secretário do Comércio, Wilbur Ross.

Hackers estão a passar vírus através de cópias dos jogos mais populares

Mais de 930 mil utilizadores foram atingidos por este tipo de ataques no período de Junho de 2018 a Junho de 2019.
Comentários