Pedro Marques não se compromete com alterações às SCUT urbanas

O Governo está a preparar um plano para a próxima década, com o qual pretende aumentar a mobilidade e promover os transportes públicos. Qualquer alteração terá de fazer parte desse plano.

“Atribuíram-se prioridades negativas à nossa rede rodoviária”, assumiu o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques num debate sobre mobilidade e autoestradas pagas da responsabilidade da Associação Comercial do Porto (ACP). Mesmo assim, o ministro não quis comprometer-se com qualquer alteração específica ao nível da rede de autoestradas – ao contrário do que pretende a própria associação.

Antes da intervenção do ministro, o presidente daquela estrutura, Nuno Botelho, mostrou-se com esperança de que possam ser muito rapidamente alterações ao nível das principais redes que envolvem e penetram as duas áreas metropolitanas. Mas, a haver alguma alteração, ela vai demorar, até porque, recordou o ministro, as infraestruturas envolvidas nem sequer estão debaixo das mesmas estruturas de decisão.

O estudo e o debate que se lhe seguiu será, assegurou o ministro, será importante para o plano rodoviários mais geral que o Governo tem em preparação para a próxima década: “queremos um plano o mais consensual possível”, disse Pedro Marques.

“Será necessário encontrar planos para melhorar a VCI (Porto)”, admitiu o ministro, mas não sem uma visão global de todos os problemas: a própria supressão de alguns portais de casamento – por exemplo na CREP – não iria alterar a substância do problema maior da mobilidade.

“Estamos à procura de boas soluções” em conjunto com os principais ‘stakeholders’ – “sempre na promoção do transporte público” e “disponíveis para o debate – como era o caso desta segunda-feira.

Recomendadas

Governo estuda emissão de obrigações para empresas industriais

O Governo está a estudar lançar emissões de obrigações agrupadas para vários setores, nomeadamente o industrial, depois de anunciar hoje uma operação destinada a empresas de turismo, de acordo com o ministro Adjunto e da Economia.

Manifesto X de Pedro Duarte quer índice de “Felicidade Interna Bruta” a medir desenvolvimento nacional

Medida conta na lista de 100 propostas apresentadas esta segunda-feira pelo social-democrata Pedro Duarte, crítico da liderança de Rui Rio, para a construção de uma sociedade “de bem-estar e felicidade”, mais justa, inclusiva e ecologicamente sustentável.

Cabral dos Santos diz que “o grande problema da Investifino foi ter investido no BCP”

Os empréstimos à Investifino deram perdas à Caixa de 564 milhões, mesmo com uma reestruturação do crédito em 2009. Estas operações foram contratadas entre 2006 e 2007. E tinham como colaterais ações da Cimpor, BCP e Soares da Costa.
Comentários