Pedro Ramos diz que a Madeira é que tem assumido os reembolsos da ADSE

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, também esteve no debate e disse ter a expectativa que a República faça depois "o acerto de contas" relativamente às verbas adiantadas pelo executivo madeirense dos reembolsos da ADSE.

Assembleia Legislativa da Madeira

Na sessão plenária desta quarta-feira, onde a saúde tomou conta da Assembleia Regional, através de um debate potestivo do CDS-PP. O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, afirmou que a ADSE é “um sistema nacional” mas quem tem assumido os reembolsos da ADSE de uma “forma errada” tem sido o executivo madeirense.

Pedro Ramos esclareceu que a ADSE é um sistema nacional e que a nível da Madeira tem sido o executivo madeirense de “forma errada” a assumir “todas as facturas e reembolsos”.

O governante esclareceu que a nível regional o regime livre da ADSE tem sido predominantes quando deveria ser “o regime convencionado prevalecer na Região”.

“E o governo não é responsável por isso”, acrescentou.

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, também marcou presença neste debate e reforçou que já foi pago 543 milhões de euros na área da saúde e que praticamente “não existem dívidas” acrescentando que “não deve nada às farmácias”.

Tivemos que substituir nestes cinco meses verbas da saúde para o reembolso das despesas da ADSE. O governante disse ainda que espera que a República “faça o acerto de contas” relativo às verbas que foram pagas pelo executivo madeirense relativamente à ADSE.

Pedro Calado relembrou que existia um compromisso assumido por parte da República, que um decreto publicado em Diário da República de maio vem confirmar, sobre os reembolsos da ADSE mas que já tem cinco meses de atraso.