Pedro Sánchez procura mais influência em Bruxelas com aproximação a Merkel e Macron

O governo espanhol estará a tentar encontrar um caminho para se aliar às duas grandes potências europeias, que são Alemanha e França, para influir diretamente na política europeia de Bruxelas. A ideia terá sido abordada numa reunião na embaixada germânica, em Madrid.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, estará a tentar uma maior aproximação do conhecido eixo franco-alemão, hoje personalizado nas lideranças de Angela Merkel, na Alemanha, e de Emmanuel Macron, em França, para aumentar a influência de Espanha na política da União Europeia (UE), beneficiando da impopularidade do atual governo italiano e da saída do Reino Unido de Bruxelas.

Segundo o “El País”, a 6 de fevereiro, uma reunião de responsáveis espanhóis, franceses e alemães encontraram-se na embaixada germânica, em Madrid, Espanha, para acordar esta ideia que consistirá numa ação política concertada, embora fontes citadas pelo jornal espanhol digam que este projeto é, por enquanto, “brainstorm sem formato fixo”.

Naquela reunião, os líderes francês e alemão terão oferecido uma presença a Espanha no novo Tratado de Aachen (conhecido como o tratado de amizade entre os dois países, que estabelece a cooperação de ambos em matéria de política europeia), que Merkel e Macron assinaram no final de janeiro.

Ainda que não passe de uma ideia, há seis áreas de cooperação identificadas, segundo o “El País”, que poderão vir a incluir Espanha numa espécie de G3 europeu, dos quais se destaca a questão da migração dos refugiados e política monetária.

Recomendadas

Autor de mensagem colocada numa garrafa e atirada ao mar há 50 anos foi encontrado

A garrafa foi atirada ao mar quando o inglês Paul Gilmore tinha 13 anos e estava a bordo de um cruzeiro na Austrália.

Centro de Língua Portuguesa Camões inaugurado amanhã em Mindelo

O centro de língua portuguesa localizado em Cabo Verde integra uma rede de mais de 70, presentes em 43 países, e é financiado pelo Instituto Camões.

KLM alvo de críticas por pedir a mulher que amamentava bebé para se tapar

A KLM está a sofrer uma verdadeira ‘turbulência’ devido a este episódio. Em resposta às criticas, a companhia aérea sublinhou que a amamentação é permitida nos seus voos mas que caso algum passageiro se sinta ofendido os membros da tripulação têm o dever de pedir à mãe que se tape.
Comentários