Pensões: Aumento extraordinário de dez euros avança já em janeiro

PCP chegou a acordo com o Executivo e os pensionistas com pensões que se situem abaixo de 1,5 Indexantes de Apoios Sociais (IAS) irão receber uma atualização extraordinária entre seis e dez euros já no primeiro mês do ano.

O Governo cedeu às reivindicações da esquerda e os pensionistas vão ter um aumento de dez euros já em janeiro do próximo ano. A medida constará da proposta de lei do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), confirmou o líder parlamentar do PCP, João Oliveira.

O PCP chegou a acordo com o Executivo e os pensionistas com pensões que se situem abaixo de 1,5 Indexantes de Apoios Sociais (IAS) irão receber esta atualização extraordinária  já no primeiro mês do ano, ao contrário dos últimos três anos, cujo pagamento era feito em agosto.

Assim, no primeiro mês do próximo ano todos os pensionistas irão receber aumentos em virtude da actualização calculada em função da inflação e do PIB e estipulada por lei. Ou seja, as pensões até aos 653,85 euros irão aumentar 1,65%. Já as pensões que se fixem abaixo deste limite irão descontar o acréscimo recebido por via da fórmula de cálculo.

O Governo cedeu aos partidos que sustentam a maioria parlamentar, que vinham a reivindicar, um aumento mínimo de dez euros por pensionista logo em janeiro e não em agosto, ao contrário dos últimos três anos. Este aumento de dez euros irá, assim, descontar o acréscimo recebido por via da fórmula de cálculo.

Este ano, os pensionistas com reformas superiores a 588 euros não receberam nenhum aumento extraordinário, já que a atualização automática permitiu chegar aos 10 euros de aumento. Já os pensionistas cuja pensão sofreu um aumento entre 2011 e 2015, a atualização foi de seis euros.

Recomendadas

Fundação José Berardo: estatutos dizem que fundação tem de cobrir despesas do empresário e família

Os estatutos indicam ainda que “no caso da fundação se extinguir antes da morte do fundador ou do último dos seus descendentes, os bens afetos à fundação pelo fundador, ou dos que estejam no lugar deles, reverterão para o mesmo fundador ou seus descendentes”.

Défice da balança de bens e serviços aumenta nos primeiros três meses do ano

Em comparação com o período homólogo, verifica-se que o défice do saldo acumulado das balanças aumentou, sendo que em 2018 o valor fixou-se nos 78 milhões de euros.

Eletricidade em Portugal entre as mais caras da União Europeia

Portugal paga a sexta eletricidade mais cara entre os estados-membros. É de destacar que as taxas e impostos e outros custos do sistema elétrico pesam 55% na fatura total dos portugueses.
Comentários