Pharol arrasta PSI20 para terreno negativo

Entre as 16 cotadas que compõem o PSI-20, a bolsa portuguesa registou seis subidas e dez descidas, num dia em que as principais praças europeias tiveram um desempenho misto.

A bolsa portuguesa terminou a sessão desta quinta-feira com ligeiras perdas, ao recuar 0,17% para 4.916 pontos em dia sem variações consideráveis, num dia em que as principais praças europeias tiveram um desempenho misto.

Entre as 16 cotadas que compõem o PSI-20, a bolsa portuguesa registou seis subidas e dez descidas. Em sinal positivo, destaque para os ganhos da Ibsersol (+3,33%) e da Sonae (+2,36%). A Corticeira Amorim e a EDP Renováveis valorizaram 0,96% e a The Navigator ganhou 0,69%.

Em contra-ciclo, destaque para a Pharol, que perdeu 3,43%. A REN recuou 0.39% para os 2.5400 €. Segundo a imprensa nacional, o Tribunal Constitucional recusou os argumentos da REN que considerava que a contribuição sobre o setor energético era inconstitucional. O referido acórdão pode ter impacto para as outras grandes empresas do setor que resolvam contestar judicialmente a taxa criada em 2014.

Na Europa, um dos fatores de desconforto foi a revelação de que a produção industrial francesa contraiu de forma bastante mais agravada do que o precisto, seguindo o caminho evidenciado pela economia alemã, dados que devem impactar na performance do quarto trimestre destas duas economias de referência europeias, assinalou Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium bcp.

O índice pan-europeu Euro Stoxx 50 cedeu 0,05%. Em Londres, o FTSE 100 valorizou 0,31%, o Dax alemão subiu 0,11% e o italiano FTSE Mib ganhou 0,34%. O Ibex 35 espanhol avançou 0,18%, enquanto em França, o CAC 40 recuou 0,41%.

Nas matérias-primas, o petróleo inverteu a tendência positiva recente e está a negociar em terreno negativo. A referência para o mercado europeu, o Brent, está a desvalorizar 0,08%, para 61,39 dólares, e no Estados Unidos, o West Texas Intermediate está a recuar 0,23%, para 52,24 dólares.

Ler mais
Relacionadas

Bolsa de Lisboa pintada de ‘vermelho’. Sonae, EDP e BCP contrariam pessimismo

A Galp Energia recua 1,58% numa altura em que o preço do barril de petróleo está a cair mais de 1%.

Wall Street inverte trajetória ascendente e abre com perdas

Paira a incerteza em torno do desfecho das negociações comerciais entre os EUA e a China, penalizando o sentimento dos investidores. Na economia norte-americana, destaque para os relatórios dos resultados do retalho relativos à época de Natal, aquém das expectativas.
Recomendadas

EDP e EDP Renováveis elevam PSI20. Praças europeias encerram mistas

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta quinta-feira com uma ligeira subida 0,04%, para 5.267,78 pontos. As congéneres europeias terminaram com diferentes tendências face a decisão do FED apenas conhecida ontem após o fecho dos mercados na Europa.

34 anos depois, Wall Street volta a ‘vestir’ Levi Strauss. Regresso com subida superior a 30%

Para regressar aos mercados, a empresa colocou em circulação 36,66 milhões de ações, que chegaram aos investidores com um preço fixado de 17 dólares por título, um valor superior ao valor de referência fixado na oferta de saída que se situava entre os 14 e os 16 dólares.

Wall Street em alta depois da Fed manter as taxas de juro

Na indústria da saúde, a Biogen, gigante da biotecnologia, registou um tombo de mais de 27% depois de ter revelado que o seu medicamento experimental para combater a doença de Alzheimer não mostrou eficácia e a empresa parou o seu desenvolvimento.
Comentários