Pharol arrasta PSI20 para terreno negativo

Entre as 16 cotadas que compõem o PSI-20, a bolsa portuguesa registou seis subidas e dez descidas, num dia em que as principais praças europeias tiveram um desempenho misto.

A bolsa portuguesa terminou a sessão desta quinta-feira com ligeiras perdas, ao recuar 0,17% para 4.916 pontos em dia sem variações consideráveis, num dia em que as principais praças europeias tiveram um desempenho misto.

Entre as 16 cotadas que compõem o PSI-20, a bolsa portuguesa registou seis subidas e dez descidas. Em sinal positivo, destaque para os ganhos da Ibsersol (+3,33%) e da Sonae (+2,36%). A Corticeira Amorim e a EDP Renováveis valorizaram 0,96% e a The Navigator ganhou 0,69%.

Em contra-ciclo, destaque para a Pharol, que perdeu 3,43%. A REN recuou 0.39% para os 2.5400 €. Segundo a imprensa nacional, o Tribunal Constitucional recusou os argumentos da REN que considerava que a contribuição sobre o setor energético era inconstitucional. O referido acórdão pode ter impacto para as outras grandes empresas do setor que resolvam contestar judicialmente a taxa criada em 2014.

Na Europa, um dos fatores de desconforto foi a revelação de que a produção industrial francesa contraiu de forma bastante mais agravada do que o precisto, seguindo o caminho evidenciado pela economia alemã, dados que devem impactar na performance do quarto trimestre destas duas economias de referência europeias, assinalou Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium bcp.

O índice pan-europeu Euro Stoxx 50 cedeu 0,05%. Em Londres, o FTSE 100 valorizou 0,31%, o Dax alemão subiu 0,11% e o italiano FTSE Mib ganhou 0,34%. O Ibex 35 espanhol avançou 0,18%, enquanto em França, o CAC 40 recuou 0,41%.

Nas matérias-primas, o petróleo inverteu a tendência positiva recente e está a negociar em terreno negativo. A referência para o mercado europeu, o Brent, está a desvalorizar 0,08%, para 61,39 dólares, e no Estados Unidos, o West Texas Intermediate está a recuar 0,23%, para 52,24 dólares.

Ler mais
Relacionadas

Bolsa de Lisboa pintada de ‘vermelho’. Sonae, EDP e BCP contrariam pessimismo

A Galp Energia recua 1,58% numa altura em que o preço do barril de petróleo está a cair mais de 1%.

Wall Street inverte trajetória ascendente e abre com perdas

Paira a incerteza em torno do desfecho das negociações comerciais entre os EUA e a China, penalizando o sentimento dos investidores. Na economia norte-americana, destaque para os relatórios dos resultados do retalho relativos à época de Natal, aquém das expectativas.
Recomendadas

Ásia atrai investidores com retornos de 9%

Mercados emergentes podem crescer 8% até 2023, o dobro dos EUA e Europa. Regulação menos restritiva pode tornar a China continental numa alternativa ao investimento em Hong Kong e Singapura.

Visa diz que IA vai tornar o crédito mais personalizado

Antony Cahill, administrador da Visa, não decreta a ‘sentença de morte’ ao numerário, embora já nem use cartões de crédito. “Faço tudo pelo telefone”.

‘Guerra comercial’ afeta setor tecnológico e arrasta Wall Street

Conflito comercial entre EUA e China está a afetar o setor tecnológico e os outros índices foram arrastados para o ‘vermelho’.
Comentários