PIB de Espanha deverá recuar até 4,5% este ano, estimam analistas

O estudo do instituto de investigação económica Fedea, BBVA Research e Fundação Rafael del Pino denota a elevada incerteza” sobre a intensidade e duração da pandemia.

A economia espanhola deverá recuar entre 0,6% e 4,5% em 2020 devido ao novo coronavírus, apesar das medidas implementadas pelo Governo liderado por Pedro Sanchéz e pela União Europeia. A estimativa foi apresentada esta quinta-feira pelo instituto de investigação económica Fedea, BBVA Research e Fundação Rafael del Pino.

O trio de analistas José Emilio Boscá, Rafael Doménech e Javier Ferri, que também pertence à Universidad de Valência, considera que existe uma “elevada incerteza” sobre a intensidade e duração da pandemia e do período de confinamento, bem como o tempo necessário para desenvolver uma vacina ou mesmo o perigo de a Covid-19 regressar no outono.

É neste contexto que, de acordo com as simulações realizadas pelos analistas (que não contabilizaram os programas económicos das comunidades autónomas), a queda do PIB de Espanha este ano – no cenário base é de 4,1% – passaria a ser de 0,6% tendo em conta a eficácia das medidas adotadas por Bruxelas, Frankfurt e pelo Executivo local e no nível europeu.

Em relação às medidas para auxiliar os trabalhadores espanhóis, como as compensações salariais para trabalhadores não remuneradas, a previsão mostra que se reflete num aumento do défice público e atenua a queda do consumo privado em cerca de 0,2 pontos percentuais em 2020, mas seu efeito no PIB é pequeno. “É um estímulo fiscal temporário, de uma quantidade reduzida em termos relativos (embora indubitavelmente relevante para as famílias mais vulneráveis) e uma parte importante da transferência é dedicada à poupança”, explicam numa publicação no blogNada es Gratis”.

Em 2019, o crescimento da economia espanhola abrandou para 2%, quatro décimas a menos do que no ano anterior. Segundo o Instituto Nacional de Estatística espanhol, este foi o menor ritmo de crescimento desde 2014 e foi ao encontro dos números do Banco de Espanha, mas fixou-se uma décima abaixo dos 2,1% previstos pelo Governo espanhol.

Relacionadas

Centeno admite “recessão” de “alguns pontos percentuais do PIB” para este ano

O ministro das Finanças apontou que a “recessão” poderá fazer com que o “saldo orçamental se venha deteriorar em alguns pontos percentuais do PIB”, disse no mesmo dia em que se soube que o país registou o primeiro excedente orçamental em 47 anos.
Recomendadas

Azul votou favoravelmente a saída da TAP. Estado tem luz verde para a reestruturação

“Neeleman tinha a TAP na mão, com 84,2% dos direitos económicos”, recorda um ex-quadro da TAP. Mas a hipótese da nacionalização da companhia acelerou a saída dos brasileiros da Azul, que votaram favoravelmente o “adeus” à TAP esta segunda-feira, 10 de agosto, no Estado de São Paulo.

Gaia aprova intervenções em empreendimentos sociais no valor de 20 milhões de euros

“Na próxima semana já começam obras em vários”, disse esta tarde, em reunião camarária, o presidente da câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, sobre um investimento que resulta de candidatura Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).

Empresas com novo apoio à retoma recebem ajuda para subsídio de Natal em 2021

A jurista Alexandra Marcelino explicou que o trabalhador com redução de horário no âmbito do novo apoio extraordinário à retoma progressiva da atividade “tem direito a subsídio de Natal por inteiro”.
Comentários