Pilares da Gestão de Empresas

Os conselhos sobre como gerir uma empresa serão sempre genéricos – na vida empresarial, intervém uma infinidade de variáveis e ninguém melhor que o dono de determinado negócio para o conhecer em profundidade. Mas há questões mais gerais que todos os empresários conhecem e não podem ser descuradas.

No dia-a-dia, é frequente deixarmo-nos absorver por tarefas urgentes, acabando por perder foco no que é mais importante. O êxito empresarial baseia-se em três pilares fundamentais:

Controlo de custos
No que diz respeito à informação indispensável para gerir um negócio, a informação sobre os custos assume um papel fundamental na sobrevivência de uma empresa. Este tipo de informação é vital para a tomada de decisões e para a correta determinação das despesas (que devem, recomenda, ser controladas de forma rigorosa). De nada adianta ter um bom planeamento se, durante a execução, não existir um bom método de acompanhamento e gestão que permita garantir a realização do plano, medir os resultados, avaliar a eficiência, definir novas ações que viabilizem as metas.

Solução de Gestão Integrada
Um ERP, como o Sage 100cloud permite reunir todas as necessidades de um negócio dentro uma única solução de gestão integrada. A automatização dos processos da empresa permite ganhar tempo e recursos e potencia as decisões de negócio com uma visão transversal e informada!

Recrutamento rigoroso dos melhores recursos humanos
No processo de seleção de colaboradores, deve-se sempre procurar os talentos mais proeminentes; desta forma poder-se-á delegar responsabilidades com mais confiança. E nós acrescentamos que não só é fundamental contar com os melhores para os pontos-chave, mas para todo o modelo de negócio. Uma boa gestão de pessoas faz a diferença no sucesso de uma empresa.

Descentralização das decisões
Uma vez que a empresa conta com recursos humanos selecionados com base na excelência, o passo seguinte é brindá-los com a autonomia necessária para que as decisões importantes não recaiam sempre sobre as mesmas pessoas.

Como é que uma solução de gestão integrada pode ajudar a gerir uma empresa?
Todos os aspetos do negócio poderão ser controlados, desde reduzir os custos produção e distribuição, diminuir os tempos de rotação de stocks, melhorar a gestão financeira e de tesouraria, ter acesso a relatórios completos para controlar os riscos de negócio e tomar as melhores decisões estratégicas.

Uma empresa não é uma ilha, imune às mudanças à sua volta
É necessário ter-se sempre presente que nada é estanque, o que significa que a estrutura de gestão e as equipas deverão ter flexibilidade para reagir com eficácia aos imprevistos – positivos ou negativos – e garantir, na medida do possível, que os planos de negócio contemplam estes ‘imponderáveis’. Esta ‘ginástica’ na gestão implica, por exemplo, que as grandes decisões estratégicas tenham em conta alterações inesperadas.

Uma boa gestão não é a que nunca comete erros – ninguém está isento de falhar – mas sim a que consegue responder adequadamente aos percalços quando eles surgem.

 

Este conteúdo foi produzido em colaboração com Sage.

 

Ler mais
Recomendadas

Efacec vai para lay-off durante 30 dias a partir de 6 de abril

A empresa diz que o lay-off será aplicado “transversalmente a todos os níveis da organização”, tanto na modalidade de suspensão de contrato, como da redução temporária do horário de trabalho.

Serão os jogadores a pagar a crise no futebol português? Amanhã há ‘Jogo Económico

Numa crise sem precedentes, alguns dos clubes mais poderosos do mundo já anunciaram cortes significativos nos salários. Como será em Portugal? Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, é o convidado do programa ‘Jogo Económico’ que vai para o ar esta sexta-feira.

Parlamento quer ouvir Miguel Frasquilho sobre lay-off da TAP a 14 de abril

Assembleia da República aprovou por unanimidade a proposta do Bloco de Esquerda para ouvir, “com carácter de urgência”, o presidente do Conselho de Administração da TAP sobre a situação atual da empresa e a política laboral e comercial.
Comentários