PremiumPinturas de Henrique Leal patentes na Junta de freguesia da Ribeira Brava

Henrique Leal vai ter uma exposição individual que pode ser visitada na Junta de Freguesia da Ribeira Brava a partir do dia 18 de março, dia da abertura.

O artista madeirense diz que os visitantes vão encontrar um conjunto de pinturas sobre paisagens minimalistas e abstratas. O intuito é levar a visão do visitante para além do horizonte para que se possa encontrar a si mesmo noutro tempo e noutro espaço.

Esta exposição vai estar aberta ao público na Junta de Freguesia da Ribeira Brava a partir de 18 de março, no âmbito da Semana da Freguesia, que decorre de 17 a 24 de março. Este é o 557º aniversário e conta com um cartaz repleto de atividades distribuídas pelos vários dias.

Este artista já conta com algumas exposições, tendo iniciado a carreira artística em 2015, quando o seu trabalho se concentrava na fotografia e no vídeo, mas em 2017 descobriu que se destacava mais na pintura.

Tem realizado entre uma a duas exposições por ano, mas, depois de ter terminado em fevereiro a exposição “Dualidade-Confronto entre Energias”, e agora com o trabalho que vai estar em exposição na Junta da Ribeira Brava, este ano promete mais exposições.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Premium“Padrinho das FinTech” explica tudo sobre banca 4.0

Barack Obama ouvia-o sobre FinTech. Brett King, autoproclamado ‘futurista’ em questões tecnológicas, disse que o impacto da inteligência artificial será “absolutamente” maior que o da internet.

Premium“Goste-se ou não, Bruno de Carvalho vale um milhão de euros a mais de quotizações”

Um ano depois das agressões de Alcochete, Carlos Vieira analisa o atual momento do Sporting e sobre a pespetiva de ser campeão nos próximos anos, admite que “podem sempre existir ‘cisnes negros’”.

PremiumRogério Fernandes Ferreira: “O futuro passa por firmas especializadas”

Sete anos depois, o fiscalista não se arrepende de sair da PLMJ para criar a sua firma. E diz que os escritórios do futuro serão grandes sociedades ‘full service’ ou boutiques especializadas como a RFF.
Comentários