PremiumPinturas de Henrique Leal patentes na Junta de freguesia da Ribeira Brava

Henrique Leal vai ter uma exposição individual que pode ser visitada na Junta de Freguesia da Ribeira Brava a partir do dia 18 de março, dia da abertura.

O artista madeirense diz que os visitantes vão encontrar um conjunto de pinturas sobre paisagens minimalistas e abstratas. O intuito é levar a visão do visitante para além do horizonte para que se possa encontrar a si mesmo noutro tempo e noutro espaço.

Esta exposição vai estar aberta ao público na Junta de Freguesia da Ribeira Brava a partir de 18 de março, no âmbito da Semana da Freguesia, que decorre de 17 a 24 de março. Este é o 557º aniversário e conta com um cartaz repleto de atividades distribuídas pelos vários dias.

Este artista já conta com algumas exposições, tendo iniciado a carreira artística em 2015, quando o seu trabalho se concentrava na fotografia e no vídeo, mas em 2017 descobriu que se destacava mais na pintura.

Tem realizado entre uma a duas exposições por ano, mas, depois de ter terminado em fevereiro a exposição “Dualidade-Confronto entre Energias”, e agora com o trabalho que vai estar em exposição na Junta da Ribeira Brava, este ano promete mais exposições.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumRui Barros: “Estamos a assistir a uma nova tendência: hiperpersonalização”

O responsável da Accenture Technology explica como as novas tecnologias estão a alterar a forma como vivemos e quais as grandes tendências a nível mundial.

PremiumJorge Pavão de Sousa, Eleven Sports: “Todas as operadoras estão em pé de igualdade”

Em entrevista ao JE, o diretor-geral da Eleven Sports Portugal revelou que as decisões iniciais da distribuidora não terão sido as mais acertadas na abordagem ao mercado nacional. Mas desde dia 12 de fevereiro “todas estão em pé de igualdade”. As negociações com as operadoras levaram meses, sendo mesmo necessária a intervenção direta do proprietário da empresa, Andrea Radrizzani.

Premium“A caminho dos 40 é que vou tirar um curso novo?”, diz professora desempregada

Uma professora, após oito anos a contratos, fica sem colocação. Um artista nada recebe pelas exposições que realiza e um estivador nunca sabe se amanhã há o que fazer. Três casos entre 8,9% dos madeirenses.
Comentários