Polémica Rússia/Reino Unido “não é uma questão bilateral”, garante embaixadora britânica em Portugal

No parlamento, May anunciou várias medidas visando a Rússia, incluindo a suspensão de contactos bilaterais de alto nível com Moscovo e a expulsão de 23 diplomatas russos do Reino Unido.

Stefan Wermuth/REUTERS

A embaixadora do Reino Unido em Portugal disse hoje que o caso do envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal em solo britânico não é apenas uma questão bilateral, mas sim um incidente com implicações para “a segurança europeia”.

“Isto não é apenas uma questão bilateral, tem implicações também para os outros países da União Europeia (UE), para a segurança europeia”, afirmou Kirsty Hayes, numa declaração a jornalistas em Lisboa, poucas horas depois da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, ter acusado no parlamento britânico a Rússia de ser a “culpada” pelo envenenamento do ex-espião Serguei Skripal e da filha Yulia.

No parlamento, May anunciou várias medidas visando a Rússia, incluindo a suspensão de contactos bilaterais de alto nível com Moscovo e a expulsão de 23 diplomatas russos do Reino Unido.

A representante diplomática do Reino Unido em Portugal frisou que foi “um ataque em que um Estado usou uma arma química proibida contra outro Estado”, lembrando que foi “a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial que um agente neurotóxico foi usado de forma hostil na Europa”.

“A Rússia tem de ser responsabilizada pela violação de acordos internacionais sobre segurança e a não proliferação, principalmente a convenção contra armas químicas”, afirmou Kirsty Hayes.

Recomendadas

Preços da eletricidade e gás em Espanha e Portugal são dos mais caros da União Europeia

No segundo semestre de 2017, a Espanha foi o sexto país da União Europeia com eletricidade mais cara (Portugal foi o quinto), segundo dados compilados pelo Eurostat. No topo desta tabela destacam-se a Alemanha, a Dinamarca e a Bélgica.

Turismo do Algarve opõe-se a taxa turística aprovada por municípios

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), João Fernandes, contestou hoje a aplicação de uma taxa turística na região, cuja introdução foi decidida pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e anunciada ontem.

União Europeia aumenta pressão sobre a Suíça para concluir um novo acordo

“As negociações não podem tornar-se uma história sem fim”, referiu o comissário europeu Johannes Hahn, que ameaça interromper o comércio transfronteiriço de ações até ao final do ano, se não houver acordo.
Comentários