Portugal e Angola reforçam cooperação na área da ciência

O ministro Manuel Heitor e a sua congénere angolana do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, inauguram esta segunda-feira, no Palácio das Laranjeiras em Lisboa a Semana de Ciência Portugal-Angola.

Poucos dias depois da visita de estado do Presidente da República, Manuel Rebelo de Sousa a Angola, os dois países lusófonos dão mais um passo na cooperação. Desta feita, a área é a ciência e o palco Portugal, com uma iniciativa própria.

A Semana de Ciência Portugal-Angola arranca esta segunda-feira, com uma sessão no Palácio das Laranjeiras em Lisboa e termina na quarta-feira, visando o diálogo e o reforço da cooperação entre Portugal e Angola nas áreas da oceanografia e interações atlânticas, biomedicina, acreditação no ensino superior, financiamento e gestão de ciência e tecnologia, entre outras.

A iniciativa trouxe a Lisboa a ministra angolana do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, que se faz acompanhar de uma comitiva de investigadores e representantes de instituições de ensino superior e de centros de investigação.

Durante a sessão, na qual participam o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, será abordada a Agenda de Interações Atlânticas – espaço, clima, oceanos “AIR Centre” e a Iniciativa Conhecimento para o Desenvolvimento, ambas desenvolvidas em cooperação com Angola.

Durante a sua deslocação a Portugal, a comitiva angolana visitará instituições de ensino superior e centros de investigação nos quais os investigadores angolanos podem contactar com congéneres portugueses para uma partilha de conhecimento resultante do trabalho científico desenvolvido em ambos os países.

Recomendadas

Turismo de Portugal requalifica campus e expande oferta num investimento de 24 milhões

O projeto envolve instituições públicas e empresas privadas e será financiado em 40% por privados, sabe O Jornal Económico.

Madeira com nota positiva a Português e Matemática nos exames finais do 3º ciclo

A média em Português foi de 58% e em Matemática atingiu os 54%.

Faltam cadeiras ‘soft’ nos cursos de gestão em Portugal

Uma empresa não deve ser gerida somente com base em métricas e resultados. Os valores são fulcrais. A afirmação destes passa por dar maior relevo às matérias de ciências sociais e humanas.
Comentários