Portugal e Angola reforçam cooperação na área da ciência

O ministro Manuel Heitor e a sua congénere angolana do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, inauguram esta segunda-feira, no Palácio das Laranjeiras em Lisboa a Semana de Ciência Portugal-Angola.

Poucos dias depois da visita de estado do Presidente da República, Manuel Rebelo de Sousa a Angola, os dois países lusófonos dão mais um passo na cooperação. Desta feita, a área é a ciência e o palco Portugal, com uma iniciativa própria.

A Semana de Ciência Portugal-Angola arranca esta segunda-feira, com uma sessão no Palácio das Laranjeiras em Lisboa e termina na quarta-feira, visando o diálogo e o reforço da cooperação entre Portugal e Angola nas áreas da oceanografia e interações atlânticas, biomedicina, acreditação no ensino superior, financiamento e gestão de ciência e tecnologia, entre outras.

A iniciativa trouxe a Lisboa a ministra angolana do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, que se faz acompanhar de uma comitiva de investigadores e representantes de instituições de ensino superior e de centros de investigação.

Durante a sessão, na qual participam o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, será abordada a Agenda de Interações Atlânticas – espaço, clima, oceanos “AIR Centre” e a Iniciativa Conhecimento para o Desenvolvimento, ambas desenvolvidas em cooperação com Angola.

Durante a sua deslocação a Portugal, a comitiva angolana visitará instituições de ensino superior e centros de investigação nos quais os investigadores angolanos podem contactar com congéneres portugueses para uma partilha de conhecimento resultante do trabalho científico desenvolvido em ambos os países.

Recomendadas

30 mil camas para estudantes do superior para deixar de “hipotecar o futuro do país”

O Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES) vai chegar a 42 concelhos e prevê que, nos próximos quatro anos, sejam disponibilizadas mais 11.500 camas para estudantes das universidades e dos institutos politécnicos que estejam deslocados de casa. O plano prevê que dentro de 10 anos os estudantes terão 30 mil camas a preços mais acessíveis.

Nobel da Física Gérard Mourou esta semana em Portugal

O físico realiza duas conferências em Lisboa e uma terceira no Porto sobre o sistema de laser que inventou e lhe valeu o prémio da Academia Sueca.

Antigo edifício do Ministério da Educação vai ser entregue para alojamento de estudantes

O Governo promove esta segunda-feira a entrega simbólica do antigo edifício do Ministério da Educação, na avenida 5 de Outubro, em Lisboa, para o Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior (PNAES).
Comentários