Portugal vai crescer 3,2% em 2017, prevê Marcelo

Presidente da República com previsão de crescimento optimista, enquanto o Governo se fica nos 1,8%.

Marcelo Rebelo de Sousa revelou a sua estimativa para o crescimento do país e, está bastante distante da meta apresentada pelo Governo. O Presidente da República aponta para um crescimento optimista de 3,2%, enquanto o Governo se fica nos 1,8%.

O número foi divulgado a um grupo de deputados croatas e captado pela RTP.

De acordo com a RTP, que tentou obter declarações directamente do presidente sobre o tema, Marcelo Rebelo de Sousa não quis fazer referência ao valor de que tinha falado com os croatas, afirmando apenas que o que importa é o crescimento económico do país.

Relacionadas

Depois da aceleração do PIB, economistas estimam o país cresça mais de 2% em 2017

Em linha com as estimativas do Banco de Portugal, o Governo prevê que a economia venha a atingir os 1,8% no final do ano, depois de ter revisto em abril esta percentagem presente no Orçamento de Estado.

Crescimento de 2,8% “deve-se às reformas realizadas pelo anterior Governo”, reclama PSD

Sociais-democratas acrescentam que esperam que “a economia continue a crescer a um ritmo superior a 2% para tentar recuperar uma parte do que foi perdido”.

“Reposição de rendimentos não comprometeu competitividade”, realça António Costa

Chefe do executivo ressalvou as políticas seguidas permitiram “ter o menor défice e também o maior crescimento dos últimos anos”. Presidente da República reiterou estar “feliz”, ainda que tenha alertado para a importância de manter o ritmo de crescimento.
Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

Irão anuncia captura de petroleiro britânico

Esta situação acontece no mesmo dia em Gibraltar estendeu por trinta dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retido há quase duas semanas neste território por suspeitas transporte de crude para a Síria.

Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento”, diz despacho do MP sobre Tancos

Segundo o despacho do MP, os procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sustentam que, em agosto de 2017, dois meses antes do “achamento”, Azeredo Lopes teve uma reunião no Ministério da Defesa com o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar, Luís Vieira, na qual foi informado – e deu o aval – do plano para a recuperação do material.
Comentários