Portugal volta a estar na mira das agências de ‘rating’

A primeira avaliação à República de uma agência de notação financeira, em 2018, acontece esta semana, pela mão da Standard and Poor’s. Em setembro, subiu o ‘rating’ de Portugal, tornando-se a primeira das três principais a fazê-lo, após a crise.

Portugal volta esta semana a estar na mira das agências de notação financeira, com a primeira avaliação ao rating da República deste ano. Após a surpresa de setembro, a Standard and Poor’s vai publicar um novo relatório sobre o país na sexta-feira. A expetativa é que mantenha a posição, mas poderá voltar a surpreender.

Apesar de a perspetiva ser então ‘estável’ (o que aponta que a agência não deverá fazer mudanças), a Standard and Poor’s decidiu, na última avaliação, em setembro, subir a notação da dívida portuguesa para ‘BBB-‘ (o primeiro nível de investimento), de ‘BB+’ (grau especulativo).

A agência tornou-se assim, a primeira das três maiores a tirar Portugal do ‘lixo’, após a crise económica. A perspetiva é novamente ‘estável’, mas nada garante que a Standard and Poor’s não volte a surpreender esta sexta-feira.

O centro das atenções está, no entanto, no dia 20 de abril, data em que a par Moody’s vai avaliar Portugal. Este é a única das três principais agências de notação financeira a manter o país em grau especulativo. A Moody’s atribui atualmente à dívida pública portuguesa uma notação Ba1, o nível mais elevado de ‘lixo’, com perspetiva positiva, pelo que a expetativa é que faça o upgrade nessa data.

No mesmo dia, também apresenta um relatório sobre a República a canadiana DBRS, a agência que manteve Portugal acima do ‘lixo’ durante a crise, permitindo o acesso ao programa de compra de ativos do Banco Central Europeu.

Após ter feito um upgrade para grau de investimento em dezembro, a Fitch volta a olhar para Portugal apenas no dia 1 de junho, fechando a primeira ronda de avaliações. A segunda volta, deste ano, começa também com a Standard and Poor’s a 14 de setembro, a que se segue a Moody’s e a DBRS a 12 de outubro e termina com a Fitch a 30 de novembro.

Ler mais
Relacionadas

Tesouro vai leiloar até 1.250 milhões de euros em Obrigações de longo prazo na quarta-feira

A emissão, que vai acontecer por volta das 10h30, é de Obrigações do Tesouro com maturidade em 17 de outubro de 2028 e 15 de fevereiro de 2045. Dois dias a seguir ao leilão, a Standard & Poor’s deverá divulgar a avaliação ao ‘rating’ português.
Recomendadas

Espanha: S&P revê em alta ‘rating’ e DBRS melhora perspetiva da dívida pública

A Standard and Poor’s subiu em um grau o ‘rating’ atribuído a Espanha, de A- para A, com perspetiva estável. Quanto à dívida pública, a DBRS manteve a nota em A, mas melhorou a perspetiva, ao passá-la de estável para positiva.

Declarações de Trump alarmam investidores. Wall Street ressente-se e fecha semana no ‘vermelho’

A insistência de Donald Trump num “acordo completo” com a China, e o desprezo por um “parcial”, causam insegurança nos investidores e Wall Street fecha em território negativo.

BCP põe Bolsa de Lisboa a divergir da subida dos mercados da Europa

O BCP foi o pior ‘performer’ da sessão contrariando a performance dos pares europeus. As ações do banco em Portugal foram contagiadas pela queda do Millennium Bank na Polónia. A sessão acabou por ser positiva para a maioria dos principais índices de ações europeus.
Comentários