Postura da Anacom levou a que Madeira e Açores sejam últimas regiões a fazer migração tecnológica para TDT, diz Alexandre Fonseca

O presidente executivo da empresa afirma que existe uma indústria que se sente insatisfeito com o trabalho realizado pelo regulador.

Presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca | Foto cedida

O presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, diz que não existe um clima de hostilidade entre a empresa e a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), mas que a postura do regulador levou a que a Madeira e os Açores sejam as últimas regiões do país a fazerem a migração tecnológica para a Televisão Digital Terrestre (TDT).

Alexandre Fonseca lembra que a Altice não tem sido a única entidade a criticar em vários ocasiões a postura que a ANACOM tem tido perante o sector.

“Existe uma indústria insatisfeita com o trabalho do regulador”, vincou o presidente executivo da Altice, durante uma visita à Madeira, que incluiu uma passagem pelo Contact Center da empresa no Funchal e a inauguração de um polo da Altice Labs na Ribeira Brava.

Alexandre Fonseca referiu que o presidente da Ericsson, aquando da sua visita a Portugal, deixou críticas ao regulador, que o secretário de Estado das telecomunicações “deixou recados muito claro” de preocupação com atrasos no 5G por responsabilidade do regulador, e a Fitch criticou Portugal de “falta de visão” tecnológica no que toca ao 5G  onde acusou o regulador dessa falta de visão.

O presidente da Altice disse ainda que a ANACOM abriu um processo de consulta pública sobre a TDT e “mais uma vez” a Madeira e os Açores foram deixadas para o fim no processo de migração da TDT.

“Serão as últimas regiões a sofrer migração tecnológica do TDT. Mais uma vez a insularidade fica vincada numa postura do regulador que não concordamos”, disse.

Ler mais
Relacionadas

CEO da Altice Portugal diz que 5G está atrasado e acusa Anacom de “levar operadores ao limite para falharem”

“No 5G, Espanha, Suíça, Alemanha  e Inglaterra já  lançaram o serviço.  Itália e Áustria já fizeram o leilão das frequências e em Portugal nem sabemos o que vai acontecer”. Ao JE, à margem de uma visita à Feira de São Mateus, em Viseu, o presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, falou ainda sobre a Televisão Digital Terrestre e comentou as negociações exclusivas entre Prisa e Cofina pela dona da TVI.

Altice é a empresa portuguesa que mais investe em I&D

Os privados asseguram mais de metade da despesa do país com investigação e desenvolvimento. Em 2008, o movimento foi liderado pelo grupo de telecomunicações com 86 milhões de euros.

Receitas da Altice Portugal crescem 1,1% para 522 milhões no segundo trimestre de 2019

“Os resultados do segundo trimestre de 2019 da Altice Portugal evidenciam o caminho de sucesso da estratégia definida e a continuidade e consolidação do esforço realizado nos últimos trimestres, o que levou a uma inflexão nos resultados operacionais e financeiros”, argumenta a ‘telecom’ na apresentação de resultados.
Recomendadas

Porto Bay faz doação de dois terrenos para faixa corta-fogo da Madeira

A faixa corta-fogo pretende “criar uma zona de baixa combustibilidade”, de modo a que o fogo se “extinga ou diminua de intensidade” facilitando o seu combate e protegendo a população em caso de incêndio.

Amílcar Gonçalves nomeado presidente da ARM

O conselho de administração da ARM tem ainda Ricardo Manica como vice-presidente, e João de Castro.

“Não faz sentido termos instabilidade fiscal”, aponta Secretário Regional da Economia

Em entrevista ao Económico Madeira, o Secretário Regional da Economia, Rui Barreto, abordou os temas da redução de impostos e dos planos que tem para tornar a Região mais atrativa ao investimento.
Comentários