Preço das casas em Portugal subiu 6,6% no final de 2018

A cidade de Lisboa os preços mais elevados do país: 4.306 euros por metro quadrado. Pelo contrário, Guarda é a cidade mais barata: 651 euros por metro quadrado.

O preço das casas em Portugal subiu 6,6% no quarto trimestre de 2018 em comparação com o trimestre anterior para uma média nacional de 2.101 euros por metro quadrado (m2).

O maior aumento percentual teve lugar na região Norte onde os preços subiram 9,2%, seguido do Alentejo (5,8%) e de Lisboa (5,2%). Seguem-se a região Centro (5%), a região autónoma da Madeira (2,8%) e o Algarve (1,6%). Os dados foram divulgados esta quinta-feira pelo site imobiliário Idealista.

Analisando os preços por metro quadrado, Lisboa continua a ser a região onde custa mais comprar casa (2.847 euros por metro quadrado), seguido do Algarve (2.064 euros/m2) e do Norte (1.704 euros/m2). Já as regiões mais baratas para comprar casa são o Centro (1.083 euros/m2), o Alentejo (1.166 euros/m2) e a Madeira (1.597 euros/m2).

Por distritos, o Porto registou assim o maior aumento trimestral nos preços (7,5%), seguido de Braga (7,1%) e de Coimbra (6,2%). Durante a reta final de 2018, os preços recuaram em Vila Real (-1,3%), Guarda (-1%) e Castelo Branco (-0,4%).

Os distritos mais caros no país são Lisboa (3.262 euros por metro quadrado), Faro 2.064 euros/m2) e o Porto (1.919 euros/m2). Pelo contrário, os distritos mais baratos para comprar habitação são Guarda (609 euros/m2), Castelo Branco (694 euros/m2) e Bragança (720 euros/m2).

Em termos de capitais de distritos, os maiores aumentos no final de 2018 tiveram lugar em Braga (12,8%), Bragança (10,3%) e Vila Real (9%). Entre outubro e dezembro de 2018,os maiores recuos tiveram lugar em Castelo Branco (-2,8%), em Évora (-2,7%) e em Portalegre (-1,9%).

A cidade de Lisboa tem assim os preços mais elevados do país: 4.306 euros por metro quadrado. Segue-se o Porto (2.707 euros/m2) e o Funchal (1.823 euros/m2).

Pelo contrário, as capitais de distrito com os preços mais baixos são: Guarda (651 euros/m2), Castelo Branco (695 euros/m2) e Santarém (766 euros/m2).

Ler mais
Recomendadas

easyJet estabelece acordo de ‘code share’ com Cathay Pacific

Com o acordo hoje, dia 21 de janeiro, anunciado, a partir das próximas semanas, os clientes da easyJet poderão voar para Hong Kong a partir do aeroporto de Gatwick (Londres).

Governo já sabia de irregularidades na CGD? Se sim, “é grave”, aponta Rui Rio

“Eu não quero acreditar que, no quadro de todos aqueles valores que ali estão, possa ter sido tudo concedido, todo aquele crédito possa ter sido concedido de uma forma clara e limpa, que não mereça uma investigação”, disse Rui Rio aos jornalistas, na sede nacional do partido, em Lisboa.

Custa 336 euros e garante alimentação para um mês. Esta é a ‘Brexit box’

Concebido e comercializado pela empresa Emergency Food Storage, o pacote inclui 60 receitas que podem ser consumidas nos próximos 25 anos
Comentários