Predibisa colocou 42 mil metros quadrados de área de escritórios no Grande Porto em 2018

A consultora imobiliária realizou 26 negócios neste segmento, com a zona da Boavista a concentrar o maior número de negócios (19), num total de 14.600 metros quadrados transacionados.

A consultora imobiliária Predibisa Corporate foi responsável pela colocação de uma área total de 42.605 metros quadrados, comercializados em 2018 no Grande Porto, revelou a empresa esta sexta-feira em comunicado. A zona da Boavista considerada como a zona prime, foi onde se concentraram o maior número de negócios (19), num total de 14.618 metros quadrados transacionados.

As maiores transações do último ano nos espaços assegurados pelas Predibisa, ambas com uma área superior a 15 mil metros quadrados foram o edifício Urbo Business Center, em Matosinhos, com a instalação do BNP Paribas, e o novo centro tecnológico de I&D do grupo Prozis, na Maia.

A Predibisa encontra-se envolvida em três projetos, como o Porto Office Park – um edifício novo projetado de raiz, em construção junto a Francos, e que resultará em mais 31 mil metros quadrados, a partir de setembro de 2019; a reabilitação do edifício do Palácio dos Correios, nos Aliados, com 17 mil metros quadrados de área bruta locável e que estará pronto no último trimestre deste ano, e o projeto de expansão da Lionesa, em Leça do Balio, que  vai possibilitar a duplicação da oferta atual nos próximos anos.

Graça Ribeiro da Cunha, responsável da Predibisa para a área dos Escritórios, assumiu que “o ano de 2018 foi muito representativo no segmento de escritórios no Grande Porto, confirmando o elevado dinamismo no ciclo de procura ao longo dos meses, facto que originou um acentuado incremento no número de transações”.

Relacionadas

Preço das casas em Portugal subiu 6,6% no final de 2018

A cidade de Lisboa os preços mais elevados do país: 4.306 euros por metro quadrado. Pelo contrário, Guarda é a cidade mais barata: 651 euros por metro quadrado.

Número de autarquias que aderiu ao IMI familiar é mais baixo em 2019

As autarquias que vão dar um desconto no IMI às famílias residentes e com filhos a cargo são 220 em 2019, o que corresponde a menos nove do que o número registado em 2018.
Recomendadas

Aeroporto do Montijo: Entre aplausos e críticas

A construção do novo aeroporto no Montijo foi recebido com aplausos pelo setor da contrução e imobiliário mas para o presidente da Câmara do Seixal, é uma decisão infeliz e prejudicial para a região.

Algarve pode ser a Côte d’Azur portuguesa

É um dos grandes promotores e com o maior investimento no Algarve, António Joaquim Gonçalves, presidente do Grupo Libertas, revela que a região se deve posicionar como a Côte d’Azur portuguesa.

Mercado imobiliário não vai abrandar mas sim normalizar

A promotora Habitat Invest vai investir mais de 240 milhões de euros este ano em oito novos projetos residenciais e vai colocar no mercado mais 495 frações habitacionais. Este ano, a empresa vai alargar a oferta para fora de Lisboa e para a classe média.
Comentários