Presidente cabo-verdiano afirma que devolveu decretos ao governo por questões de prazo

Jorge Carlos Fonseca, que falava à imprensa a margem do cumprimento de Ano Novo do Presidente da Assembleia Nacional, assegurou que a devolução não tem a ver com “quaisquer inconstitucionalidades, mas sim por razões de ordem processual”.

O Presidente da República justificou que devolveu sem promulgar os decretos legislativos que aprovam alterações ao Código das Empresas Comerciais e o Código das Sociedades Comerciais porque já tinha extrapolado o prazo da autorização legislativa.

Jorge Carlos Fonseca, que falava à imprensa a margem do cumprimento de Ano Novo do Presidente da Assembleia Nacional, assegurou que a devolução não tem a ver com “quaisquer inconstitucionalidades, mas sim por razões de ordem processual”.

O Presidente da República explicou que, pela dia e hora a que teve acesso aos documentos, “matematicamente não era possível lê-los, avaliá-los e promulgá-los” para depois serem publicados, porque o prazo já se tinha esgotado.

“As leis de autorização legislativa estabelecem um prazo de autorização, portanto durante um determinado número de dias o Governo é autorizado a legislar sobre matérias de competência reservada do Parlamento. E os decretos legislativos deram entrada num momento em que já tinham caducado a autorização legislativa”, esclareceu Jorge Carlos Fonseca aos jornalistas.

Questionado sobre as alternativas que existem para a aprovação do Código das Empresas Comerciais e o Código das Sociedades Comerciais que devolveu ao Executivo, Jorge Carlos Fonseca disse que existem várias hipóteses que podem ser executadas para que os diplomas sejam enviados de novo para promulgação. “O Governo pode pedir uma nova autorização legislativa ou pode haver iniciativa diretamente do parlamento”, referiu.

Relacionadas

Presidente de Cabo Verde devolve ao Governo decretos sobre alterações a códigos comerciais

A lei que concede autorização legislativa ao Governo para proceder à alteração ao Código das Empresas Comerciais e à aprovação do Código das Sociedades Comerciais foi publicada a 29 junho de 2018, no Boletim Oficial Eletrónico.
Recomendadas

INE de Cabo Verde nega interferência do Governo na produção e difusão de estatísticas

O Instituto Nacional de Estatística considera falsa a afirmação de um dos deputados do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, da oposição, segundo a qual “os dois técnicos que apoiaram a UCID nas últimas eleições em Cabo Verde estão na prateleira no INE”.

Governo de Cabo Verde considera crucial reforçar controlo das bebidas alcoólicas

A proposta de lei para o álcool proíbe os locais autorizados para venda de bebidas alcoólicas a realizarem descontos e promoções de tipo consumo mínimo livre.

Governo cabo-verdiano lança concurso para financiamento de investigação

Aquilino Varela anunciou que o Fundo de Pesquisa para Desenvolvimento já foi criado, mas aguarda a validação política.
Comentários