Presidente do México eleito anuncia reformas legislativas sem precedentes

O Andrés Manuel Lopez Obrador eleito anunciou, na quarta-feira, que vai propor ao novo Congresso reformas legislativas sem precedentes no país, incluindo um referendo para revogar o mandato do chefe de Estado.

Ler mais

O presidente Andrés Manuel Lopez Obrador, eleito no início deste mês, também pretende emendar o artigo 108 da Constituição, para permitir que o chefe de Estado seja julgado em casos de corrupção ou violação das liberdades eleitorais.

“Esta foi a mensagem transmitida pelos mexicanos durante as eleições, apoiaram-nos, votaram em nós porque querem que acabemos com a corrupção e vamos conseguir”, disse López Obrador, numa conferência de imprensa.

O Presidente eleito também quer estabelecer uma consulta aos cidadãos. A proposta inicial era lançar uma consulta bienal do mandato do executivo, antes de optar por uma consulta a meio termo, após três anos de exercício do poder.

“As pessoas votaram por uma mudança real”, disse Obrador, também conhecido como “AMLO”.

Obrador vai também propor que a corrupção, o roubo de combustível e a fraude eleitoral se tornem crimes graves e que os acusados desses crimes não possam ser libertados sob fiança.

Por último, Obrador quer introduzir um artigo na Constituição para limitar os salários dos funcionários públicos, sendo que nenhum poderá ganhar mais do que o Presidente.

“Vamos cortar os salários dos altos funcionários, a começar com o do Presidente. Vou ganhar metade do que o Presidente Peña Nieto, sem mais compensações”, afirmou López Obrador.

Depois de duas candidaturas perdidas, em 2006 e 2012, o líder do Movimento Regeneração Nacional (MORENA, de esquerda) venceu finalmente as eleições presidenciais mexicanas de 01 de julho, com 53,2% dos votos.

A campanha eleitoral foi definida por vários especialistas como “a mais violenta” da história do país e, de acordo com o gabinete de estudos Etellekt, pelo menos 145 políticos ou ativistas envolvidos foram assassinados no México, incluindo 48 candidatos ou pré-candidatos.

Recomendadas
Respostas Rápidas: Que produtos foram afetados pelas tarifas dos EUA à China?
Em que ponto está a guerra comercial? Qual a lista de produtos impactados? Como reagiu a China? O que dizem os analistas? Segundo os cálculos do instituto alemão Ifo, estas tarifas irão travar o crescimento da China em 0,1 a 0,2 pontos percentuais e colocar a Europa numa posição mais forte.
Kim Jong-un diz que cimeira com Donald Trump estabilizou a segurança regional
O líder da Coreia do Norte enalteceu hoje a cimeira realizada com Donald Trump, presidente dos EUA, na medida em que estabilizou a segurança regional. Jong-un também disse que espera obter mais progressos na próxima cimeira inter-coreana.
China retalia Estados Unidos com tarifas de 60 mil milhões de dólares
A decisão surge horas depois de a Casa Branca dizer que os Estados Unidos da América iriam impor taxas alfandegárias às importações chinesas no valor de 200 mil milhões de dólares (aproximadamente 171 mil milhões de euros).
Comentários