Presidente iraniano acusa EUA de mentirem e diz que sanções são “ultrajantes e idiotas”

O presidente iraniano, Hassan Rohani, acusou hoje os Estados Unidos de mentirem quando disseram que queriam negociar com Teerão, após o anúncio das sanções contra o ministro das Relações Exteriores do Irão, Mohammad Javad Zarif.

“Ao mesmo tempo em que apelam às negociações, tentam sancionar o ministro das Relações Exteriores! É óbvio que estão a mentir”, disse Rohani, num discurso transmitido pela televisão.

Rohani considerou ainda que as novas sanções dos EUA são “ultrajantes e idiotas”.

O conselheiro de segurança nacional dos EUA, John Bolton, lamentou hoje o silêncio “ensurdecedor” do Irão, dizendo que a porta permanece aberta a “negociações reais”, apesar das atuais tensões entre Washington e Teerão.

No rescaldo do anúncio de novas sanções dos Estados Unidos contra o Irão, um porta-voz iraniano considerou que essas medidas “fecham permanentemente o caminho da diplomacia com o governo dos EUA”.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, promulgou na segunda-feira novas sanções contra vários responsáveis iranianos, entre eles o aiatola Ali Khamenei. As autoridades norte-americanas também informaram que planeiam sanções contra o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif.

A agência iraniana de notícias estatais Irna citou hoje o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Abbas Mousavi, que afirmou que a decisão de Trump significa o fim da diplomacia entre os dois países.

“As sanções infrutíferas à liderança do Irão e ao chefe da diplomacia iraniana significam o fim permanente do caminho da diplomacia com a administração frustrada dos EUA”, disse Mousavi.

Washington diz que as medidas foram tomadas para desencorajar Teerão de desenvolver armas nucleares e de apoiar grupos extremistas.

A decisão foi tomada num clima de crescentes tensões entre o Irão e os EUA sobre o acordo nuclear de Teerão com diversas potências mundiais e que foi abandonado por Washington.

Ler mais
Relacionadas

Irão diz que novas sanções dos EUA significam fim da diplomacia entre os dois países

O Irão criticou esta terça-feira os EUA pelas novas sanções contra o líder supremo da República Islâmica e outros altos responsáveis e afirmou que estas medidas significam o fim da diplomacia entre Teerão e Washington.

Trump fecha perigosamente o cerco ao Irão

Enquanto Trump anuncia novas sanções, o seu secretário de Estado Mike Pompeo está em visita ao Golfo Pérsico naquilo que o Irão considera ser mais uma tentativa de criação de uma coligação contra os iranianos.

Trump impõe sanções “duras” por “comportamentos agressivos” do regime do Irão

Pouco após as palavras de Trump, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, anunciava que os EUA também vão impor sanções ao ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, e congelar “milhares de dólares” de ativos iranianos suplementares.
Recomendadas

Ursula von der Leyen foi eleita pela margem mais estreita em 25 anos

É preciso recuar até ao momento em que Jacques Santer sucedeu ao “eterno” Jacques Delors para encontrar uma votação para a presidência da Comissão Europeia tão renhida. A até agora ministra da Defesa da Alemanha esteve longe de conseguir fazer o pleno entre as três maiores famílias políticas do Parlamento Europeu.

FMI aprova instrumento para apoiar Cabo Verde nas reformas

O novo Instrumento de Coordenação de Políticas do Fundo Monetário Internacional estará a funcionar entre julho de 2019 a janeiro de 2021.

Apoio socialista garante eleição de Ursula von der Leyen

Rejeição da candidata a presidente da Comissão Europeia entre os socialistas e os centristas não foi suficiente para impedir a eleição de Ursula von der Leyen.
Comentários