Primeiro leilão de dívida a curto prazo de 2018 realiza-se quarta-feira

Os Bilhetes do Tesouro, que vão ser emitidos por volta das 10h30, têm maturidades em 20 de julho de 2018 (seis meses) e em 18 janeiro de 2019 (12 meses).

D.R.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, o IGCP, vai esta quarta-feira ao mercado de dívida pública, com a primeira emissão de dívida de curto prazo este ano. Em dois leilões, o IGCP vai procurar entre 1.500 e 1.750 milhões de euros.

Os Bilhetes do Tesouro, que vão ser emitidos por volta das 10h30, têm maturidades em 20 de julho de 2018 (seis meses) e em 18 janeiro de 2019 (12 meses).

Esta emissão acontece depois de, na passada quarta-feira, o Tesouro ter colocado quatro mil milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a dez anos. O IGCP obteve uma taxa de 2,05%, um valor ligeiramente acima dos 1,939% da última emissão, realizada em novembro, bem como da taxa no mercado secundário para a mesma maturidade (1,85%).

De acordo com o programa de financiamento do IGCP, as necessidades de financiamento líquidas do Estado são de 10,9 mil milhões de euros este ano, contra 12,5 mil milhões em 2017.

A agência liderada por Cristina Casalinho vai manter a atual estratégia de financiamento baseada em emissões regulares de OT, prevendo levantar 15 mil milhões de euros através destes instrumentos, este ano, através de vendas sindicadas e leilões. Quanto aos BT, o IGCP prevê que o financiamento líquido resultante destas emissões tenha impacto nulo.

Recomendadas

Ganhos da Galp e da EDP levam PSI 20 a contrariar sentimento negativo na Europa

A maioria das praças europeias reage de forma negativa à indisponibilidade da China para dialogar com os EUA sobre a guerra comercial. A bolsa de Lisboa está em destaque pela positiva, no entanto, com a Galp a brilhar devido ao disparo do preço do Brent.

Fusão da Barrick e Randgold vai criar a maior mineira de ouro do mundo

A canadiana Barrick Gold e a britânica Randgold Resources vão unir-se e criar a maior mineira de ouro do mundo.

Concorrência do Brasil aprova sem restrições OPA da China Three Gorges sobre a EDP

O CADE analisou o impacto desta concentração ao nível da Geração, Distribuição, Transmissão e Comercialização de Energia Elétrica e concluiu que não altera em nenhum dos casos significativamente a estrutura dos mercados.
Comentários